Modelo de sucesso tanto no mercado nacional como internacional, com mais de 400.000 unidades já vendidas, o Citroën C-Elysée acaba de chegar a Portugal na sua segunda geração. Marcada desde logo por um reforço das qualidades já conhecidas, como é o caso do conforto e da habitabilidade, embora acrescidas agora de um estilo mais refinado, assim como de uma série de tecnologias para melhorar a condução e a conectividade.

Com um comprimento de pouco mais de 4,4 m, uma largura de 1,7 m e uma altura de quase 1,5 m, o novo C-Elysée destaca-se desde logo por uma nova frente, redesenhada, com a adopção de uma nova grelha, chevrons cromados a unir novos grupos ópticos, pára-choques mais envolvente e uma nova assinatura luminosa, conseguida à custa de luzes diurnas em LED. A que se junta uma nova imagem luminosa traseira, com faróis de efeito 3D, a contribuírem para uma maior sensação de largura e elegância.

Disponível com seis cores de carroçaria, das quais duas são novas, a acessível berlina francesa conta ainda com duas novas propostas de jantes de 16″.

Já no interior do habitáculo, também renovado e onde a conectividade e o conforto são apontados como prioridades, a inclusão de uma nova instrumentação direccionada para o condutor e de uma nova decoração ‘Silvergold’ no painel de bordo. Embora com o destaque a ir para o reforço da componente tecnológica, nomeadamente, com a disponibilização do sistema Citroën Connect Radio (de série) com ecrã táctil de 7″, das funcionalidades Mirror Scren, Apple CarPlay e Android Auto (todas de série), do sistema de navegação 3D Citroën Connect Nav (opcional), assim como à ajuda ao estacionamento traseiro (de série) com câmara de visão traseira (opcional).

No caso concreto do Citroën Connect Nav, estão incluídos igualmente um conjunto de serviços, como a informação sobre o tráfego em tempo real, meteorologia localizada, parques de estacionamento com as tarifas praticadas, estações de serviço também com os respectivos preços e a procura de locais POI na Internet. Todos eles disponibilizados sem custos nos primeiros três anos. Sendo que, opcionalmente, está também disponível um serviço de indicação de zonas de perigo.

Disponível entre nós com apenas dois níveis de equipamento – Feel e Shine -, o Citroën C-Elysée surge igualmente, nesta nova geração, com apenas duas motorizações: 1.2 PureTech 82 cv com caixa de velocidades manual de cinco velocidades, a anunciar uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 14,5 segundos, uma velocidade máxima de 169 km/h e um consumo médio de 4,8 l/100 km; e 1.6 BlueHDi 100 cv, também com caixa manual de cinco velocidades, para a qual a marca francesa anuncia 11,9 segundos nos 0-100 km/h, 183 km/h de velocidade máxima e 3,8 l/100 km de consumo médio.

Finalmente e quanto a preços, o novo C-Elysée começa, entre nós, nos 17.400€, PVP para a versão 1.2 Puretech 82 CVM Feel, com o mais equipado Shine a orçar em 18.150€. Já o diesel 1.6 BlueHDi 100 CVM, tem como preços 20.850€ (Feel) e 21.600€ (Shine).

Procurando aproveitar igualmente a excelente aceitação que o modelo já detém

no mercado dos táxis, com uma fatia de mercado de 22% e quase um milhar de unidades C-Elysée em circulação, a Citroën reforça igualmente esta aposta com a nova geração do modelo, disponibilizando três variantes da berlina para serviço de táxi, assentes exclusivamente no turbodiesel 1.6 BlueHDi 100. A começar numa versão Feel, com pintura metalizada e kit fumador, por 13.800€, para terminar numa outra versão, idêntica, embora já com sistema de navegação Citroën Connect Nav 3D, por 14.830€.