Um problema no viaduto de Alcântara, que liga Alcântara-Terra a Alcântara-Mar, junto à zona das Docas de Lisboa, está a cortar o trânsito na zona ribeirinha. A circulação ferroviária na linha de Cascais já foi retomada, com “limitações de velocidade na zona do incidente”, confirmou ao Observador fonte oficial da CP. As condicionantes serão nos dois sentidos com uma limitação de 10 quilómetros/hora.

Ao fim da manhã o vereador do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Salgado, afirmou que “não há qualquer risco de colapso do viaduto” de Alcântara, apesar do desvio num pilar ocorrido esta noite. De acordo com Manuel Salgado, a deslocação do pilar estará relacionado “com o provável embate de um pesado durante a noite”.

Apesar de não existir risco de colapso, de acordo com a polícia municipal, existe o risco de queda de peças do viaduto de Alcântara, devido a problemas numa junta de dilatação num dos pilares. No local, o vereador da proteção civil da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Castro, explicou que uma equipa de peritos já estava a analisar a “deslocação na estrutura que coloca em risco a sua sustentabilidade”. Não há ainda previsão para a reposição da normalidade.

O vereador confirmou também que irá haver um reforço de autocarros da Carris nas zonas em que o acesso, por estrada ou linha ferroviária, está interrompido, de forma a que os utentes lesados possam ter alternativas. Enquanto a situação não é normalizada, a Carris está a disponibilizar transporte gratuito entre o Cais do Sodré e Algés, e vice-versa.

Ana Portela, diretora de comunicação da CP, confirmou ao Observador o corte entre Algés e o Cais do Sodré e adiantou que neste momento “é muito complicado encontrar alternativas para o utentes devido ao elevado número de pessoas que viajam a esta hora”.

No local encontram-se os Bombeiros Sapadores de Lisboa, a Proteção Civil e a Polícia. Aguarda-se a chegada de técnicos especializados. O trânsito está a ser desviado na zona de Pedrouços para a Avenida de Brasília. Foi ainda montado um perímetro de segurança no local para garantir a segurança pública.

O Regimento dos Bombeiros Sapadores de Lisboa confirmou ao Observador que o alerta foi dado pelas 7h20. Não houve qualquer registo de acidentes rodoviários. A Infraestruturas de Portugal, que gere a rede ferroviária, foi informada esta manhã, por volta das 8h00, do risco de colapso do viaduto rodoviário de Alcântara, tendo interrompido a circulação ferroviária na linha de Cascais a partir de Algés para Lisboa, explicou fonte oficial da empresa.

Entretanto, a CP já emitiu um comunicado, onde lamenta o sucedido. “Devido a problemas no viaduto rodoviário de Alcântara-Mar, a circulação de comboios na Linha de Cascais está suspensa entre as estações do Cais do Sodré e Algés, realizando-se com perturbações entre as estações de Algés e Cascais. Não há previsão para a resolução desta situação. Lamentamos os incómodos causados, atualizaremos a informação sempre que possível”, escrevem os responsáveis.

O aviso foi dado pelos Bombeiros Sapadores de Lisboa e terá surgido na sequência da queda de peças do viaduto. A manutenção desta infraestrutura é da responsabilidade da Câmara de Lisboa. Ainda não se sabe quanto tempo a circulação vai estar interrompida por razões de segurança. A CP deverá promover meios alternativos de transporte de passageiros de Algés para Lisboa por via rodoviária.

No Twitter já circulam imagens:

Pode conferir na fotogaleria como se encontrava o local nos primeiros momentos do incidente e as filas de espera em Algés para se conseguir apanhar um autocarro da Carris.

6 fotos