EasyJet

EasyJet deixa de voar para os Açores

207

O diretor da Easyjet em Portugal, José Lopes, afirmou esta quinta-feira que a companhia aérea de baixo custo vai deixar de operar a rota Lisboa - Ponta Delgada no final de outubro.

A decisão foi tomada pelo diretor da companhia aérea dois anos após de ter iniciado a operação nos Açores

BERND SETTNIK/EPA

O diretor da Easyjet em Portugal, José Lopes, afirmou esta quinta-feira que a companhia aérea de baixo custo vai deixar de operar a rota Lisboa – Ponta Delgada no final de outubro, dois anos após ter iniciado a operação nos Açores. “Vamos deixar cair a rota de Lisboa – Ponta Delgada”, anunciou José Lopes, durante uma conferência de imprensa para anunciar o horário de inverno da Easyjet para 2017/2018.

O diretor da companhia britânica em Portugal explicou que a Easyjet não conseguiu entrar naquele mercado “com a oferta mínima de qualidade”. “Nós não saímos por o tráfego de Ponta Delgada estar a baixar – estava a crescer – mas, na nossa conjuntura, não conseguimos ter a oferta que queríamos, que era, no mínimo, ter dois voos diários. Não tendo essa capacidade preferi retirar e transformar essas rotas em rotas diárias [em outros destinos]”, disse José Lopes, lembrando que a Easyjet lutou três anos pela liberalização daquele mercado.

No entanto, a Easyjet decidiu agora “voltar atrás” e “abandonar a operação para os Açores”, dois anos depois da liberalização da operação naquele mercado. “Isto num momento em que acreditamos que com o aumento da oferta da concorrência não vai haver impacto negativo, nem no mercado nem nos açorianos”, disse.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Winston Churchill

A arrogância da ignorância /premium

João Carlos Espada

Como devemos interpretar que um dirigente do segundo maior partido britânico venha dizer em público que o líder do mundo livre durante a II Guerra, Winston Churchill, foi um “vilão”?

Winston Churchill

A arrogância da ignorância /premium

João Carlos Espada

Como devemos interpretar que um dirigente do segundo maior partido britânico venha dizer em público que o líder do mundo livre durante a II Guerra, Winston Churchill, foi um “vilão”?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)