O antigo presidente egípcio, Hosni Mubarack, que estava detido no Hospital Militar de Maadi, no Egito, foi hoje libertado, tendo sido transportado para a sua casa em Heliópolis, nos arredores do Cairo. De acordo com informações divulgadas pelo seu advogado, Farid al-Deeb, citado pela imprensa britânica, o homem que liderou o país durante mais de 30 anos foi libertado esta sexta-feira se manhã, tendo já tomado o pequeno-almoço com a família e um grupo de amigos, conta o The Guardian.

Mubarak foi destituído na altura da revolução que ficou conhecida como Primavera Árabe, em 2011, e foi o primeiro líder político a enfrentar um tribunal após a viragem política no país. O ex-governante, hoje com 88 anos, foi julgado pelo envolvimento na morte de 239 manifestantes em protestos contra o seu regime e condenado a prisão perpétua. Mas, após vários recursos na justiça e que levaram à repetição do julgamento pelo Tribunal de Cassação, o ex-presidente foi absolvido e saiu hoje em liberdade.

O ex-presidente só tem uma condenação definitiva, a três anos de prisão, por apropriação ilegal de fundos públicos. Nesse outro caso, de corrupção, Mubarak tinha sido também condenado por um tribunal egípcio por desviar milhões de dólares de dinheiro do Estado para uso pessoal. Os seus filhos Gamal e Alaa também foram condenados no mesmo caso, mas a quatro anos de prisão.