António Banderas confessou este sábado, no Festival de Cinema de Málaga, que um dos problemas de saúde que teve recentemente foi “um ataque cardíaco”. A 20 de março chegou a ser noticiado que o ator espanhol tinha feito exames médicos na Suíça após sentir dores no peito, mas afinal era apenas um exame de rotina. O pior tinha acontecido a 26 janeiro: “Sofri um ataque de coração, mas foi leve, nada de mais e encontro-me atualmente em período de recuperação”.

O ator de 56 anos desvalorizou o episódio, lembrando que é algo que “acontece todos os dias a muita gente” e apelando a que “não se dê mais importância a isto do que ao resto”. António Banderas admitiu que, depois destes problemas, “encara as coisas de maneira diferente”. O ator espanhol diz que se sente “muito bem” e com muita vontade (“ganas”) de “voltar a trabalhar”.

António Banderas diz ainda, citado pelo diário espanhol El País, que o melhor da sua carreira “ainda está para vir”. Falou sobre a hipótese de interpretar Pablo Picasso, no filme “Guernica”, de Carlos Saura. Banderas comprometeu-se com um primeiro guião que teve problemas com direitos autorais, mas que considerava “mais profundo” e que tinha uma “narrativa maravilhosa” sobre os 33 dias em que Picasso pintou o quadro “Guernica”. O ator espera poder interpretar esse primeiro guião, agora que tem 56 anos “exatamente a idade que tinha Picasso quando pintou Guernica.”