Mais de mil migrantes foram resgatados durante a noite de sábado para domingo ao largo da Líbia, tendo uma mulher morrido, anunciaram hoje as associações SOS Mediterrâneo e Médicos sem Fronteiras (MSF).

Cerca de 645 “refugiados foram resgatados de barcos pneumáticos e embarcações de madeira”, no decorrer de uma operação que demorou seis horas, pelo navio Aquarius, juntamente com outras embarcações que estavam na zona do resgate, adiantou a SOS Mediterrâneo, na sua conta na rede social twitter.

De acordo com a associação, “foi encontrada uma jovem mulher inconsciente dentro de um barco pneumático que foi depois declarada morta já a bordo do Aquarius”, o navio gerido em parceria com os Médicos sem Fronteiras.

Por outro lado, os Médicos sem Fronteiras adiantaram que o seu novo navio de socorro, Prudence, lançado há alguns dias a partir de Malta, conseguiu resgatar 412 pessoas na sua primeira operação de resgate.

Apesar das más condições marítimas, as saídas de embarcações com migrantes a partir da Líbia aumentaram nos últimos meses.

Mais de 6 mil pessoas foram resgatadas pelos barcos de resgate e salvamento numa semana, aumentando para 22 mil o número de migrantes encaminhados para Itália desde o início do ano.

No ano passado, o país viu desembarcar mais de 180 mil pessoas nas suas costas, um número 18% acima dos valores registados em 2015.