A Polícia Judiciária (PJ), através da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes, desmantelou um laboratório de produtos estupefacientes e de novas substâncias psicoativas. No laboratório, situado na residência dos suspeitos, foi apreendido diverso equipamento e uma “quantidade apreciável de LSD líquido, DMT, 2CB, assim como várias substâncias psicoativas”, lê-se no comunicado da PJ.

O LSD líquido é uma das [substâncias] mais duras e é traficado, normalmente, em forma de selos de papel, impregnados deste líquido, que se colam à pele ou se põem na língua. Já o DMT, 2CB são também substâncias ilícitas, drogas sintéticas pouco conhecidas e mais usadas em pó inalável ou consumidas oralmente, explicou fonte da PJ ao Observador. Além destas drogas foram ainda apreendidas substâncias psicoativas que são vendidas noutros países em smartshops. “Alguns são produtos com efeitos idênticos às drogas e são legais em alguns países. Estas não são punidas criminalmente cá, mas são reguladas.”

A mesma fonte adiantou ainda que a residência, e respetivo laboratório, estavam localizados na zona da Lourinhã e que o casal detido tem nacionalidade polaca.

Na origem da investigação — que teve início em meados de 2016 — estiveram “encomendas de correio suspeitas”, avançou a mesma fonte. Essas encomendas, efetuadas pela Internet, eram enviadas “em pequenos envelopes ou encomendas postais” para vários países da Europa e das Américas. E não foi detetada nenhuma para Portugal nem para Espanha. Muitos pagamentos eram feitos através de BITCOIN (moeda virtual), tendo-se procedido à apreensão do equivalente a 14.000 euros.

Os detidos, de 40 e 34 anos, foram presentes às autoridades judiciárias, ficando a aguardar os ulteriores termos do processo sujeitos à medida de coação prisão preventiva. E a investigação prossegue a cargo da Polícia Judiciária em colaboração com a Europol e as autoridades de outros países europeus.