Caso José Sócrates

Operação Marquês. Ministério Público investiga outros banqueiros

144

O Ministério Público vai investigar outros banqueiros por indícios de burla qualificada num processo que nasce no âmbito da Operação Marquês e que vai merecer uma investigação autónoma.

Até ver esta é a primeira certidão extraída do processo Operação Marquês

LUSA

Autor
  • Miguel Santos Carrapatoso

As réplicas do terramoto “Operação Marquês” estão longe de terminar. O Ministério Público vai investigar outros banqueiros por suspeitas de concessão e recebimento de comissões ilegais, num inquérito que nasce no âmbito do processo que envolve o ex-primeiro-ministro José Sócrates e que vai merecer uma investigação autónoma.

A notícia é avançada pelo Diário de Notícias, que explica os detalhes daquela que é, até ver, a primeira certidão extraída do processo Operação Marquês: no despacho que ordenou a retirada dos elementos do processo para uma investigação autónoma, citado pelo mesmo jornal, o procurador Rosário Teixeira justifica a decisão dizendo que “pessoas distintas” das já constituídas arguidas no processo — e que “tinham responsabilidades em instituições financeiras e na concessão de crédito” — podem estar envolvidas num esquema de burla qualificada, já que terá sido “gerado um engano sobre os interesses subjacentes aos financiamentos em causa”.

Ora, Armando Vara e Ricardo Salgado “tinham responsabilidades em instituições financeiras e na concessão de crédito”, mas já foram constituídos arguidos no processo, pelo que estão excluídos à partida desta nova investigação. No despacho assinado por Rosário Teixeira, o procurador não identifica quem são estes banqueiros que vão ser investigados.

As suspeitas do Ministério do Público nasceram — ou saíram reforçadas — com as últimas informações bancária enviadas pelas autoridades suíças aos investigadores portugueses. A carta rogatória chegou em novembro de 2016 ao Ministério Público e foi enviada em março do ano passado para as autoridades Suíças.

No pedido, explica o mesmo Diário de Notícias, Rosário Teixeira pediu extratos bancários de contas tituladas por offshores de Carlos Santos Silva, amigo e alegado testa-de-ferro de José Sócrates, de uma conta bancária de Joaquim Barroca, administrador do Grupo Lena, de contas ligadas a três offshores controladas por Armando Vara, ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos, e várias contas bancárias de gestores do Grupo Vale do Lobo, Diogo Gaspar Ferreira e Rui Horta e Costa.

O inquérito da “Operação Marquês” já conta com com 28 arguidos constituídos, 19 pessoas singulares e nove pessoas coletivas. Além de José Sócrates, Ricardo Salgado e Armando Varam, foram ainda constituídos arguidos Zeinal Bava, Henrique Granadeiro, Joaquim Paulo Conceição, Hélder Bataglia, Sofia Fava, João Perna e Rui Mão de Ferro, por exemplo.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)