Richard Branson sugeriu aos agricultores da Nova Zelândia que plantassem cannabis em vez de expandirem a criação de vacas. “Devem legalizá-la, plantar, taxar e regular” disse o fundador do grupo Virgin ao Newshub, explicando que “o número diário de vacas na Nova Zelândia está a danificar os rios”. Soube outros temas, Branson partilhou ainda a opinião de que Donald Trump é um “embaraço” e que não é pessoa para governar “um grande país como a América”.

O empresário esteve na Nova Zelândia para falar num evento de angariação de fundos. Branson prevê que o uso de marijuana seja algo aceitável em 10 anos. “Fizemos muitos estudos sobre a guerra contra as drogas e foram um fracasso, o que é claro para nós é que as drogas devem deixar de ser um crime e as pessoas que têm problemas com drogas devem ser ajudadas”, fez questão de sublinhar.

Richard Branson vê, na Nova Zelândia, uma oportunidade de negócio para a marijuana, incentivando à plantação e à troca de algumas vacas pela planta. “Acho que seria maravilhoso porque o número diário de vacas que a Nova Zelândia tem está a danificar os rios, se pudessem utilizar alguma dessa terra para plantar cannabis seria tão, ou mais, rentável para eles”, conclui o empresário.

Quando o Newshub perguntou aos responsáveis pela agricultura nacional o que achavam da ideia de Branson, o seu presidente, William Rolleston, não se opôs por completo. “Os agricultores agradecem qualquer oportunidade que fortaleça os seus laços e que possam ser feitas de maneira legal e rentável… mas isso é algo que ainda pode demorar algum tempo”.

A conversa chegou ao Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, que o fundador do grupo Virgin considera que “não é a pessoa correta para governar um grande país como a América”. “Os primeiros dias dele foram tão desastrosos que não acredito que ele consiga ficar mais que um mandato”, disse Richard Branson.