O campeão mundial de Riade sub-20 Abel Silva é um dos arguidos da operação ‘Jogo Duplo’, que investiga a viciação de resultados do futebol para favorecer apostas desportivas. Abel era o defesa direito da equipa que ajudou a mudar o ciclo de vitórias do futebol português quando em 89, treinada por Carlos Queiroz, venceu o Mundial jovem que teve lugar na Arábia Saudita.

Na final com a Nigéria, Abel Silva marcou o primeiro golo que colocou a seleção em vantagem. Jorge Couto fechou o resultado, marcando o segundo golo na segunda parte.

https://www.youtube.com/watch?v=GdJ9r2lvM5g

O papel de Abel Silva no processo seria o de intermediário entre uma rede de apostadores asiáticos e jogadores de clubes da II Liga, corrompidos para ajudar a viciar os resultados, ou seja para os seus clubes perderem. Segundo avançou primeiro o Correio de Manhã e entretanto confirmou a Tribuna do Expresso, o ex-jogador já foi constituído arguido.

A segunda fase da Operação ‘Jogo Duplo’ levou a PJ a deter esta quarta-feira cinco futebolistas da II Liga e um membro da claque Super Dragões por suspeitas da “prática dos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e corrupção passiva”. Três dos detidos jogam no Oriental e outro dos jogadores representou o Penafiel na época passada. O outro jogador era atleta do Académico de Viseu. São suspeitos de aceitarem pagamentos em troca de perderem deliberadamente jogos para favorecer as apostas online de empresários asiáticos.

Na primeira fase da o Operação ‘Jogo Duplo’, no final da última jornada da época 2015/16, em maio, já tinham sido detidos 15 jogadores e dirigentes do Leixões, Oliveirense e Oriental.