Depois de a Amazon ter anunciado que ia comprar a Souq.com, do Dubai, a fortuna do fundador e presidente, Jeff Bezos, cresceu 1,5 mil milhões de dólares e colocou-o no segundo lugar do ranking dos mais ricos do mundo, ultrapassando o conhecido investidor Warren Buffett, diz a Bloomberg.

A fortuna pessoal de Bezos está agora avaliada em 75,6 mil milhões de dólares (cerca de 70 mil milhões de euros), mais 700 milhões do que a de Buffett e mais 1,3 mil milhões do que a de Amancio Ortega, o fundador do grupo Inditex (que detém marcas como a Zara, Bershka ou Massimo Dutti) e que é atualmente o homem mais rico da Europa. A liderar a tabela continua Bill Gates, fundador da Microsoft, com uma fortuna pessoal avaliada em 86 mil milhões de dólares (79,7 mil milhões de euros).

Desde que o ano começou, a fortuna do fundador da Amazon cresceu 10,2 mil milhões de dólares e já representa a terceira maior subida do ranking da Bloomberg. Mark Zuckerberg, fundador e líder do Facebook, já viu a sua fortuna crescer 11,4 mil milhões de dólares em 2017, por exemplo.

Na semana passada, a Forbes também divulgou a habitual lista dos mais ricos do mundo, mantendo Bill Gates, na liderança, seguido de Warren Buffett e com Jeff Bezos no (já ultrapassado) terceiro lugar do ranking. Na lista da Forbes, Américo Amorim é o português mais rico do mundo, surgindo na 385ª posição, com uma fortuna pessoal avaliada em 4 mil milhões de euros. Alexandre Soares dos Santos é o segundo,com uma fortuna avaliada em 2,5 mil milhões de euros.