Angola

Angola movimenta tropas junto fronteira com RDCongo para prevenir ataques de milícias

Angola movimentou algumas unidades militares junto à fronteira com a República Democrática do Congo, onde se têm registado nos últimos dias ataques de milícias congolesas a postos fronteiriços.

A vizinha República Democrática do Congo tem registado nos últimos dias ataques de milícias a postos fronteiriços

Joost De Raeymaeker/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Angola movimentou algumas unidades militares junto à fronteira com a República Democrática do Congo (RDCongo), no município do Chicapa, província angolana da Luanda Sul, onde se têm registado nos últimos dias ataques de milícias congolesas a postos fronteiriços.

Segundo informação do comandante do exército, general Marques Correia Mbanza, as autoridades angolanas estão a acompanhar com muita atenção a situação, que está sob controlo. As autoridades angolanas criaram uma comissão multissetorial que está a trabalhar, informou ainda Marques Correia Mbanza, salientando que as milícias têm estado a desenvolver ações contra os postos das autoridades congolesas.

Mas a nossa Polícia de Guarda Fronteira tem as Forças Armadas Angolanas à sua retaguarda. Naturalmente, tivemos que aproximar algumas unidades mais próximo da fronteira, para apoiar a nossa Polícia de Guarda Fronteira no caso de qualquer situação”, disse.

Marques Correia Mbanza reforçou que até ao momento a situação está sob controlo, frisando que as autoridades congolesas movimentaram igualmente unidades para a região de Chicapa, para desenvolverem ações ao longo da fronteira e garantirem estabilidade ao longo da fronteira comum. “Por isso a situação está sob controlo”, reiterou.

A vizinha República Democrática do Congo tem registado nos últimos dias ataques de milícias a postos fronteiriços, o que tem causado igualmente uma vaga de refugiados, acolhidos por Angola, num número superior a 300 pessoas, na sua maioria crianças, que se encontram deste o início de março, na província angolana da Luanda Norte.

O Governo angolano criou uma comissão multissetorial para garantir assistência logística aos refugiados congoleses, provenientes da região congolesa do Kassai Central.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
NATO

Os 70 anos da NATO, vistos da Europa


João Diogo Barbosa

Não só o “exército europeu” se tornou um dos temas essenciais para o futuro, como foi possível, pela primeira vez, a aprovação de um Programa Europeu de Desenvolvimento Industrial no domínio da Defesa

NATO

Os 70 anos da NATO, vistos da Europa


João Diogo Barbosa

Não só o “exército europeu” se tornou um dos temas essenciais para o futuro, como foi possível, pela primeira vez, a aprovação de um Programa Europeu de Desenvolvimento Industrial no domínio da Defesa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)