Virgem Suta

CCB, Lisboa

Estes rapazes são Nuno Figueiredo e Jorge Benvinda, já o sabemos desde 2008. E é bom de ver como o duo alentejano procura a novidade a cada novo disco. Ora o mais recente é Limbo, que chegou e 2015, e lá está o grupo a juntar tradição às regras pop do século XXI. Tudo certo, tudo bem medido.

Quem for ao CCB vai perceber como é que estas canções se transformaram nos últimos dois anos. E vai ter também a bonita oportunidade de ver em palco os restantes temas que deram corpo adulto a estes eternos garotos — que ao vivo têm a ajuda de Bruno Vasconcelos e Hélder Morais.

Virgem Suta no CCB, em Lisboa, esta sexta-feira dia 31, às 21h. Bilhetes a 12,5 euros.

Gisela João

Coliseu do Porto

Uma das mais intensas vozes do fado, uma das intérpretes mais carismáticas, com um alinhamento feito de tradição, arrojo e umas quantas surpresas. Juntemos isto tudo no palco. É isso: obrigatório.

Gisela João. “Assustava-me a expectativa toda à minha volta”

O concerto no Coliseu do Porto primeiro, na próxima semana a passagem pelo Coliseu dos Recreios em Lisboa. Não é nenhum reconhecimento especial, Gisela João já o tem há muito, é uma questão prática. A um voz grande que lhe sejam oferecidos palcos grandes. Poesia maior cantada como quase ninguém consegue. Gisela dá-nos isso, depois o resto é fácil, é estar lá.

Gisela João ao vivo no Coliseu do Porto, esta sexta-feira, dia 31, às 21h30. Bilhetes entre os 15 e os 45 euros.

Shit Robot

Musicbox, Lisboa

Gente boa no campeonato do “vamos lá dançar esta noite”, estes Shit Robot. Que é o mesmo que dizer Marcus Lambkin, o DJ/produtor/rei-da-pista irlandês que faz música com esta assinatura bonita, a mesma que criou depois de umas trocas de ideias com James Murphy o homem da editora DFA e dos LCD Soundsystem.

Haverá uma base nesta noite que faz parte das Heineken Music Series do Musicbox e deverá ser o álbum editado no ano passado, What Follows. Mas depois desse ponto de partida tudo pode transformar-se numa espécie de “logo se vê” que nunca se repete.

Shit Robot no Musicbox, em Lisboa, esta sexta, dia 31, à 01h30. Antes há Mr. Herbert Quain. Bilhetes a 10 euros.

Rachmaninoff em concerto

Casa da Música, Porto

Domingo, pouco antes da hora de almoço, Casa da Música. Gabriela Canavilhas, pianista, professora e antiga ministra da Cultura (atual deputada do PS) é a anfitriã de uma sessão que procura explorar a obra de um dos mais influentes compositores russos. O que marca a música de Rachmaninoff (1873-1943) e que marcas deixou, como a identificamos e que influências deixou na obra de outros compositores.

Em destaque, no palco, estará a Sinfonia nº 2 em Mi menor, op.27, pela Orquestra Sinfónica do Porto, com direção de Baldur Brönnimann.

Rachmaninoff em Concerto, este domingo, dia 2, na Casa da Música, no Porto, às 12h. Bilhetes a 10 euros.

Victor Herrero

ZDB, Lisboa

Herrero, bem se vê, é apelido de gente destemida. Este Victor, particularmente, não tem medo de nada que tenha cordas. Aliás, faz-se à luta e vai ganhando todos os rounds. Ao longo dos anos e dos encontros com outros músicos, foi colecionando referências, da música da Andaluzia à folk de curiosos americanos que com ele quiseram trabalhar. Na Zé dos Bois vai apresentar Astrolabio, que junta uma série de temas nascidos da guitarra portuguesa.

Antes, haverá concerto de João Raposo, músico português que alinha pelo coletivo Xita.

Victor Herrero e João Raposo na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, este sábado, dia 1, às 22h. Bilhetes a 6 euros.