Donald Trump previu na quinta-feira um encontro “muito difícil” com o seu homólogo chinês, Xi Jinping, com quem se deve reunir na próxima semana, na sua luxuosa residência no estado da Florida. “A reunião na próxima semana com a China deve ser muito difícil”, escreveu Trump, na sua conta na rede social Twitter. “Não podemos continuar a ter enormes défices comerciais (…) e perdas de emprego. As empresas americanas devem procurar outras alternativas”, acrescentou Trump.

Este vai ser o primeiro encontro entre os dois dirigentes, com a crise nuclear com a Coreia do Norte em pano de fundo. Esta cimeira parecia improvável há alguns meses, depois de uma campanha eleitoral durante a qual o candidato republicano acusou a China de “roubar” milhões de empregos aos EUA.

Trump tem ameaçado regularmente impor direitos aduaneiros punitivos às importações provenientes da China. Xi vai ser recebido pelo multimilionário na residência deste em Mar-a-Lago, em 6 e 7 de abril, anunciou na quinta-feira o Ministério dos Negócios Estrangeiros da China e confirmou a Casa Branca.