O processo não demora mais do que umas horas, apesar de o sistema ainda ser um protótipo. O cliente entra na loja e escolhe um padrão, ao seu gosto, para fazer uma camisola. Escolhida a cor, o cliente entra numa cabine escura onde é feito um scan às medidas do corpo. Poucas horas depois, a camisola personalizada está feita e é só levantar (e pagar, cerca de 200 euros).

A tecnologia está a ser testada em Berlim, pela Adidas, e se tiver bons resultados o modelo será exportado para outras lojas do mundo, segundo a Reuters. A Adidas tem um vídeo onde mostra como o processo se desenrola.

A técnica — a que se chamou KNIT FOR YOU — é uma tentativa de adaptação da Adidas à crescente importância que os clientes atribuem à personalização, em detrimento da produção em massa. Na loja de Berlim, que fica dentro de um centro comercial, existe uma máquina de alta gama que analisa os dados recolhidos pelos sensores e produz uma camisola de lã.

“É como coser a sua própria camisola”, disse à Reuters uma cliente, Christina Sharif, que levou para casa uma camisola com mangas mais curtas do que havia nos modelos padronizados.

A Adidas, que em breve dirá se vai experimentar o conceito noutras lojas e noutros mercados, explica que quer adaptar-se à tendência para a personalização mas, também, a adaptar-se a um mundo em que as tendências de moda se alteram mais rapidamente, o que cria muita incerteza na produção de stocks.