Apresentado mundialmente no último Salão Automóvel de Genebra, o mais recente superdesportivo da norte-americana Scuderia Cameron Glickenhaus (SCG) tem já definido um ambicioso objectivo: tornar-se o mais rápido automóvel de estrada a cumprir uma volta ao ‘Inferno Verde’ do circuito alemão de Nürburgring, local onde todos os superdesportivos medem meças. Sendo que os criadores desta supermáquina já fixaram, inclusivamente, o tempo a realizar: 6 minutos e 30 segundos.

Versão evoluída e homologada para a estrada, mas baseada no carro de competição, o SCG 003S promete assim derrubar o recorde actualmente na posse do Lamborghini Huracán Performante, que conseguiu cumprir uma volta ao Nordschleife em 6m52s. Tempo a que, aliás, o Glickenhaus promete retirar uns impressionantes 22 segundos!

“O carro de competição conseguiu cumprir uma volta ao Nordschleife em 6m20s. Aliás, qualquer GT3 o consegue. É física, pura e simples”, comenta, em declarações à britânica ‘Car’, o fundador da SCG, Jim Glickenhaus.

Já para o engenheiro-chefe da marca norte-americana, Paolo Garella, “não é difícil chegar à conclusão de que, se um carro é rápido no Nordschleife, é rápido em qualquer parte”. Sendo que “nunca houve um carro que tenha sido desenhado de forma tão específica para correr [as 24 Horas de Nürburgring]”. Veja aqui como funciona o SCG 003C, a versão de competição:

[jwplatform 42qNz0IX]

A importância dos pneus

No entender do fundador da Scuderia Cameron Glickenhaus, o segredo para alcançar um novo recorde em Nürburgring está não tanto no desportivo, mas mais nos pneus. “Os pneus são o principal elemento a fazer a diferença numa volta ao Nürburgring”, sentencia o norte-americano. “Trata-se de aerodinâmica, de design, mas principalmente de pneus – ponto final. Sendo que um conjunto de pneus para utilização nas estradas do dia-a-dia não conseguirá fazer uma volta completa ao Nordschleife. Aliás, basta observar o [vídeo do] Porsche 918 que conseguiu estabelecer o recorde da volta mais rápida, para reparar que, já perto do final, começou a tornar-se mais instável – tal aconteceu não por má condução, mas porque já não tinha pneus”, acrescenta.

Jim Glickenhaus recorda que o SCG 003S tem 900 kg de downforce, suporta 2G em curva com pneus de estrada e 2.5G com pneus slick de corrida. “Ainda assim, e numa tentativa de bater o recorde de volta mais rápida, já sabemos o que é que vai acontecer – os pneus vão desta para melhor!” Aliás, recorda o mesmo interlocutor, “a Mercedes está a apontar [com o novo hiperdesportivo AMG], tal como nós, a um tempo por volta de 6m30s, e tudo aponta para que consigam atingir o objectivo. Agora, também vai depender dos pneus”.

De resto, Glickenhaus mostra-se favorável a apoiar um evento semelhante ao já proposto pelo sueco fundador da marca de superdesportivos Koenigsegg, Christian von Koenigsegg. Em que, sob uma organização independente, os construtores de automóveis homologados para estrada seriam convidados a tentar fixar o recorde da volta mais rápida a Nürburgring. Embora, ainda assim, com algumas nuances

“A minha proposta passa pela realização de uma iniciativa, com as seguintes regras: o carro a participar terá de ser mesmo de um cliente, não do fabricante; os pneus a utilizar terão de estar disponíveis para compra numa qualquer loja da especialidade; ainda antes de entrarem em pistas, os carros teriam de cumprir um trajecto de ligação, de Colónia ao Nordschleife; os condutores estariam proibidos de alterar quaisquer definições no carro; sendo que, depois de participarem na qualificação para as 24 Horas de Nürburgring, seriam atribuídos cinco slots aos melhores classificados – ou até podia ser a um McLaren P1, ou a um LaFerrari, sendo que nós também estaríamos nesse lote -, para então, sim, descobrirmos qual o desportivo verdadeiramente concebido para as estradas do dia-a-dia, equipado com pneus genuinamente fabricados para essa mesma utilização, é que conseguia o melhor tempo numa volta ao Nordschleife. E, pronto; assim, acabávamos de vez com toda a polémica!”.

Resta apenas saber quando é que o americano vai tentar bater o recorde do traçado alemão com o SCG 003S, com mais de 800 cv, uma aerodinâmica extremamente apurada e um chassi terrivelmente eficaz, ou não derivasse ele de um carro de competição. E, já agora, que pneus vai utilizar, pois se é certo que têm de estar homologados para circular em estrada, a opção vai certamente recair nas poucas opções de pneus “meio de competição” que há por aí, vulgarmente utilizados em track days, para andar em pista.