Eurostat

Portugal com a segunda maior queda da taxa de desemprego na zona euro

1.197

Só em Espanha o desemprego caiu mais entre fevereiro de 2016 e fevereiro de 2017. Taxa em Portugal desceu de 12,2% para 10%, segundo o Eurostat. Ainda assim, é a quarta maior taxa da zona euro.

AFP/Getty Images

A taxa de desemprego em Portugal desceu de 12,2% (em fevereiro de 2016) para 10% em fevereiro último, confirmou esta segunda-feira o Eurostat. Só em Espanha houve uma queda maior, em termos nominais, já que no país vizinho a taxa desceu de 20,5% para 18% no mesmo período comparativo.

Apesar da redução do desemprego em Portugal, para os níveis mais baixos desde 2009, o país continua a ter a quarta taxa de desemprego mais elevada da zona euro, a par de França. Olhando para a totalidade da União Europeia, Portugal tem a sexta maior taxa de desemprego.

Na média da zona euro, a taxa de desemprego caiu para 9,5%, um mínimo de oito anos. E a tendência é para o emprego continuar a acelerar, nos próximos meses, já que as perspetivas de contratação nas empresas fortaleceram-se nos últimos meses e o crescimento económico tem sido robusto”, escreve o economista Bert Colijn, do banco holandês ING.

Um dado mais preocupante é que a taxa de desemprego jovem na zona euro continua num nível elevado, em 19,4% (era 21,6% há um ano). Os piores países, neste elemento, são Grécia (45,2% dos jovens desempregados), Espanha (41,5%) e Itália (35,2%).

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
PS

O terrível regresso da "Europa da troika" /premium

Miguel Pinheiro

Nas eleições europeias, o PS é contra a "Europa da troika", contra a "Europa dos populistas" e contra a "Europa do Brexit". Ou seja: é uma soma de confusões, contradições e baralhações.

Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Governo

Cogitações sobre a remodelação /premium

Maria João Marques

Costa promoveu pessoas com pouquíssima experiência profissional fora da vida política. É dos piores indicadores para qualquer político. Viver sempre na bolha dos partidos é péssimo cartão de visita.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)