Serão nove os membros da série “Inspired by British Music” que a Rolls-Royce decidiu criar para homenagear a música britânica. E também já são conhecidos alguns dos nomes dos convidados para colaborar na extrema personalização de cada um dos Wraith que a integrarão – verdadeiras lendas da música rock e vocal da Grã-Bretanha, que assim vêem perpetuado o seu legado artístico.

Totalmente construídos à mão, quatro destes nove coupés da não menos mítica marca britânica já estão prontos, e foram revelados num evento que não deixou de contar, obviamente, com a participação dos seus co-criadores. Todos eles exibem pormenores exclusivos, alusivos às respectivas carreiras musicais, estando destinados a ser vendidos lá mais para o final do ano, com parte da receita a ser destinada a organizações de beneficência escolhidas pelos próprios artistas.

[jwplatform FDaINXZz]

Comuns a todos são o nome do artista que homenageiam gravado nas soleiras das portas e na base da emblemática estatueta conhecida como Spirit of Ecstasy montada no capot; o padrão da bandeira britânica, a não menos célebre Union Jack, gravada em cada um dos pilares traseiros; e o sistema de som de alta fidelidade com 18 altifalantes e 1.200 Watt de potência. Conheçamos, então, melhor, um por um, sete destes Wraith tão especiais – quatro já terminados, ou outros três em marcha. Quanto aos restantes dois, novidades decerto serão reveladas em breve.

1. Roger Daltrey – The Who

O vocalista dos The Who destaca-se, desde logo, por ter sido convidado a personalizar dois veículos para este projecto. O primeiro é inspirado no seu próprio legado musical, exibindo alguns elementos iconográficos da história da banda que fundou, em 1964, com Pete Townshend, John Entwistle e Keith Moon.

Roger Daltrey e o “seu” Rolls-Royce Wraith

Não podia faltar, desde logo, o alvo que sempre foi o célebre logótipo dos Who, e que adorna o relógio colocado no tablier e bordado no elemento que separa as costas dos dois bancos traseiros, denominado “cascata”. A assinatura do próprio Roger Daltrey está bordada nos encostos de cabeça, as pegas das portas exibem parte da letra de músicas da banda, e o verso do encosto de cabeça do condutor conta com um bordado alusivo a um dos hábitos da banda: destruir os seus instrumentos no final de cada espectáculo.

2. Roger Daltrey – Tommy

A segunda criação de Roger Daltrey para a série “Inspired by British Music” foi realizada em parceria com Mike McInnerney, autor da capa da mítica ópera-rock “Tommy”, lançada pelos The Who em 1969. Reproduzida no capot do Wraith, que conta ainda com mais alguns elementos exteriores alusivos ao tema, nomeadamente os pássaros em voo pintados na lateral.

As sempre animadas reuniões dos designers da Rolls com Roger Daltrey, para afinar os pormenores da decoração

No interior, alguns elementos dessa capa estão bordados em cada um dos encostos de cabeça, a canção “Pinball Wizard” serviu de inspiração para a “cascata” traseira, que exibe uma silhueta de uma máquina de flippers, com a bola e os próprios flippers de cor contrastante. Também aqui, as pegas das portas são decoradas com partes das letras de duas canções do álbum.

3. Ray Davies – The Kinks

O vocalista e líder dos The Kinks escolheu as letras de duas músicas do álbum “Arthur”, lançado pela banda em 1969, para constarem nas pegas das portas do Wraith criado em sua homenagem. Aqui gravadas pelos artesãos da Rolls-Royce numa réplica do que foi escrito pelo próprio punho do artista.

Na “cascata” traseira surge o logo da banda e os encostos de cabeça têm bordada a assinatura do músico britânico. Uma adaptação de parte da letra da canção “Sunny Afternoon” foi gravada nos dois guarda-chuvas alojados no interior das portas.

4. George Martin – o quinto Beatle

O compositor e produtor Giles Martin assumiu a responsabilidade de personalizar o Wraith destinado a homenagear o seu pai, George Martin, o mítico produtor dos Beatles, considerado por Paul McCartney como o quinto elemento da banda.

Giles Martin aprecia o Wraith decorado em homenagem a seu pai, George Martin, o quinto elemento dos Beatles

A Martin deve-se também nada menos do que 30 singles que atingiram o primeiro lugar das tabelas de vendas. Por isso, na “cascata” traseira, estão gravados os títulos dessas três dezenas de canções, surgindo a assinatura de George Martin nos encostos de cabeça.

5. Shirley Bassey

Mais de seis décadas na ribalta, 37 álbuns de estúdio e 79 semanas no top 10 das tabelas de vendas do Reino Unido são alguns dos marcos da cantora galesa que deu voz às canções de nada menos do que três filmes de James Bond. No “seu” Wraith, Shirley Bassey decidiu gravar as letras das canções “I Am What I Am”, de 1984, e “Big Spender”, de 1967, tendo os encostos de cabeça gravada uma silhueta do seu álbum “Get The Party Started”, de 2007.

A “cascata” traseira tem gravado um diamante, alusivo à canção “Diamonds Are Forever”, da banda sonora do filme homónimo do 007, ao passo que as embaladeiras e o Spirit of Ecstasy contam com acabamento em ouro.

6. Francis Rossi – Status Quo

Os encostos de cabeça do Wraith personalizado pelo guitarrista e líder dos Status Quo têm gravada a sua célebre guitarra Fender Telecaster verde e branca, pintada por si mesmo e ainda hoje em seu poder, e a preta e branca do seu falecido companheiro de banda, Rick Parfitt.

A silhueta dos quatro membros da formação original da banda, reproduzindo a capa do álbum “Hello”, de 1973, foi bordada na “cascata” traseira, enquanto as letras das músicas “Caroline” e “Don’t Drive My Car” estão gravadas nas pegas das portas.

7. Ronnie Wood

Apesar de conhecido da maioria pela sua longa carreira enquanto guitarrista dos Rolling Stones, Ronnie Wood é um músico brilhante, que conta no percurso com colaborações com inúmeros artistas dos mais variados estilos, assim como com uma notável carreira a solo. E foi, justamente, a esta vertente do seu trabalho musical que a Rolls-Royce decidiu prestar tributo.

Por isso, o Wraith de Ronnie Wood conta com a sua assinatura nos encostos de cabeça, e com a letra da canção “I Gotta See”, do seu sétimo álbum de estúdio a solo, de 2010, gravada nas pegas das portas. A capa deste mesmo álbum, “I Feel Like Playing””, criada pelo próprio Ronnie Wood, é reproduzida na “cascata” traseira, onde foi gravada na pela que a reveste.