Todo o contingente da Proteção Civil no local das explosões em Lamego vai ser retirado ainda nesta noite de quinta, informou o comandante das operações esta quinta-feira. A equipa cinotécnica encontrou restos mortais que podem pertencer aos dois desaparecidos das explosões que vitimaram seis pessoas numa fábrica de pirotecnia em Viseu. Os restos mortais já foram enviados de helicóptero para o Instituto de Medicina Legal do Porto.

De acordo com as declarações do comandante Miguel David aos jornalistas, os agentes da Proteção Civil só regressarão ao local das explosões se o Instituto de Medicina Legal apurar que os vestígios biológicos encontrados esta tarde não pertencem às duas pessoas dadas como desaparecidas desde terça-feira. Entretanto, apenas a Guarda Nacional Republicana vai manter-se junto à fábrica para vigiar e proteger a área, que ainda vai ser alvo de análise pela Polícia Judiciária.

O perímetro de segurança vai ser levantado e as estradas poderão reabrir esta noite a partir das 21 horas. Ainda assim, a Protecção Civil não exclui a necessidade de continuar a fazer explosões controladas no local.

Seis pessoas morreram e outras duas estão desaparecidas depois de várias explosões numa fábrica de pirotecnia em Avões, distrito de Viseu, na última terça-feira. Ainda não são conhecidas as causas dessas explosões.