O fadista Ricardo Ribeiro está nomeado para o Prémio Melhor Artista do Ano, pela revista Songlines, pelo seu álbum “Hoje é Assim, Amanhã Não Sei”, foi divulgado esta quinta-feira. Ao lado do criador de “Nos dias de hoje”, estão a cantora e compositora saraui Aziza Brahim, com o álbum “Abbar el Hamada”. o violinista húngaro Félix Lajkó, com o CD “Most Jöttem”, e o senegalês Baaba Maal, pelo álbum “The Traveller”. O fadista português já tinha sido nomeado, em 2015, com o CD “Largo da Memória”, para a mesma categoria, que acabou por ser ganha pelo nigeriano Tony Allen com o álbum “Film of Life”.

A revista britânica, especializada em “músicas do mundo”, tem seguido de perto a carreira de Ricardo Ribeiro, e já em 2008 o identificara como “Rising Star of Fado” (“Estrela em Ascensão no Fado”).

No ano passado, a Songlines também elogiou o álbum “Hoje É Assim, Amanhã Não Sei”, editado em abril de 2016, considerando-o a consolidação do intérprete de “Porta do Coração”. A Songlines referiu-se a Ricardo Ribeiro, de 35 anos, como a “melhor voz masculina de Fado da sua geração”.

Mariza venceu, no ano passado o Prémio Melhor Artista do Ano da Songlines 2016, pelo álbum “Mundo”.