Era para ter acontecido esta sexta feira, dia 7 de abril, mas afinal o novo álbum de Kendrick Lamar só chega no dia 14. Não é nenhum drama, é só mais uma semana. E, apesar disso, este dia 7 tem uma novidade: o mundo já pode fazer a pré-compra do disco. É um prémio de consolação mas mais vale meio Lamar no email do que um Kendrick inteiro a voar.

O disco ainda não tem título. Ou melhor, tem um título que, até ver, parece ser provisório. É uma palavra simples e bonita: ALBUM, assim mesmo, com maiúsculas e tudo, que o acontecimento é grande, bem se vê. Ide e passai pelo iTunes, já está por lá um pequeno botão para clicar e garantir aquele download na hora marcada, quando as 14 novas canções estiverem disponíveis.

Ora bem, 14. Não se conhecem títulos, nada disso. A única coisa que se conhece até ao momento é esta maravilha. Chama-se “HUMBLE” (sim, sim, outra vez as maiúsculas). É provável que não seja o espelho perfeito para tudo o que o álbum guarda — que o artista é dado às coisas das surpresas e nós agradecemos — mas é um sacana de um primeiro single, que é coisa que o senhor Lamar sabe fazer como pouca gente

E neste caso importa a canção e importa o vídeo, realizado por Dave Meyers & The Little Homies. É o costume: Kendrick Lamar tem a mania de dar atenção a tudo, é uma virtude como outra qualquer. No disco vai acontecer o mesmo, é certinho. Como é certo que ja sabemos os nomes de alguns dos colaboradores que participaram na composição ou produção deste ALBUM: U2, BADBADNOTGOOD, DJ Dahi, Alchemist ou 9th Wonder. Fora o resto que ainda não sabemos.

Ele pode tudo, ele é Kendrick Lamar

Kendrick Lamar editou no ano passado untitled unmaster. Não era um álbum, era uma coleção de demos que o homem foi gravando enquanto montava To Pimp a Butterfly, o disco maravilha de 2015. Mas na semana que resta, é um boa dica: ouvir tudo outra vez. Só faz é bem. Ou então voltar a “Goosebumps”, com Travis Scott, também é boa ideia.