O Partido Socialista (PS) mantém-se na liderança da intenção de voto dos portugueses, de acordo com os resultados do estudo de opinião que a Eurosondagem fez para o Expresso e para a SIC. Apesar de o PSD ter recuperado votos face à sondagem anterior, a diferença entre os dois maiores partidos é de 10 pontos percentuais: se o PS consegue arrancar 39,3% das intenções de voto dos portugueses, o partido liderado por Pedro Passos Coelho capta 29,3%.

Desde julho de 2016 que o PSD não subia nas sondagens, mas os 0,5% que conseguiu agora não foram suficientes para diminuir o buraco de dois dígitos que ainda separa Passos Coelho de António Costa.

Atrás do PSD, manteve-se o Bloco de Esquerda, com 9% das intenções de voto (perdeu 0,2 pontos percentuais), seguido da CDU, com 7,5% das intenções de voto (perdeu 0,5 pontos percentuais) e do CDS, com 6,4% das intenções de voto (perdeu 0,8 pontos percentuais). O PAN também perdeu terreno face à última sondagem e capta agora 1,4% das intenções de voto. Já o número de pessoas que votaria em branco ou noutro partido subiu 0,4 pontos percentuais para 7,1% (acima do CDS).

Quanto aos índices de popularidade dos diferentes líderes subiram todos face aos resultados do barómetro anterior. A popularidade de Marcelo Rebelo de Sousa subiu 1,8 pontos percentuais, a de António Costa subiu 1,7, a de Passos Coelho subiu 1,6, a de Jerónino de Sousa subiu 1,4, a de Assunção Cristas subiu 1,5 e a de Catarina Martins foi a que teve uma variação menor: 0,1 pontos percentuais.