Um voo da Turkish Airlines ganhou um passageiro inesperado em pleno ar na passada sexta-feira. Nafi Diaby, com uma gravidez de 28 semanas, deu à luz uma menina logo após a descolagem do avião com origem na Guiné-Conacri. Com contrações que indicavam que a bebé iria nascer dentro de pouco tempo, depressa a tripulação e os passageiros ajudaram no trabalho de parto, ao mesmo tempo que viajavam a uma altitude de cerca de 12 mil metros, conta o The Guardian.

A boa nova não passou despercebida e rapidamente foi anunciada no Twitter da companhia aérea. “É uma menina!”, anunciaram.

Turkish Airlines: “Bem-vinda a bordo Princesa! Palmas para a nossa tripulação de cabine”, podia ler-se na publicação, acompanha de fotos da tripulação da mãe e da bebé.

O parto decorreu sem complicações, mas a mãe e a filha, anunciada com o nome de Kadiju, foram transportadas para o hospital logo após o avião ter aterrado no Burkina Faso, apenas por precaução.

Alguns membros da tripulação junto da mãe e da bebé durante o voo

De acordo com o The Guardian, as passageiras grávidas podem viajar de avião até às 36 semanas de gravidez na maior parte das companhias aéreas. Noutras, como a Ryanair, se a mulher estiver com mais de 28 semanas de gravidez, apenas pode voar com autorização e declaração médica.