O social-democrata José Pedro Aguiar-Branco é o presidente da nova comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos e, nessa qualidade, escusou-se a fazer juízos de valor sobre o caso Mário Centeno vs António Domingues. Ainda assim, sugeriu que o ministro das Finanças deveria revelar as SMS trocadas com ex-presidente da Caixa: “Se fosse Ministro das Finanças eu próprio gostaria que [as SMS] fossem tornadas públicas“.

Numa entrevista de uma hora, realizada na tarde desta quinta-feira nos estúdios do Observador — transmitida em direto via Facebook e via streaming –, José Pedro Aguiar-Branco carregou nas críticas ao Governo socialista e António Costa — “é um primeiro-ministro em regime de substituição” — e recusou-se a entrar em discussões sobre a sucessão de Pedro Passos Coelho. “O PSD tem uma liderança incontestada“, afirmou o deputado do PSD.

Reveja a entrevista do deputado social-democrata nos 20 tweets que o Observador foi publicando na rede social enquanto a entrevista estava a ser emitida. A entrevista na íntegra será publicada na noite desta quinta-feira.

Mário Centeno e a Comissão de Inquérito à Caixa

As críticas ao Governo socialista e à “geringonça”

A corrida autárquica e uma eventual sucessão de Passos

E um comentário sobre Marcelo Rebelo de Sousa