O Salão Automóvel de Xangai abre as portas ao público a 21 de Abril (com a imprensa a ter acesso à exposição dois dias antes), mas eis que quase uma semana antes da inauguração, foi tornada pública uma das principais surpresas que tinham reservado para aquele que é hoje o maior mercado mundial de veículos. Seja porque a própria marca decidiu antecipar-se, ou porque algum fornecedor ou funcionário optou por arejar os segredos do seu cliente ou empregador, a verdade é que podemos mostrar-lhe aqui hoje, aquilo que os visitantes do certame chinês só vão ter acesso dentro de uns dias.

O Citroën C5 Aircross, assim se denomina o novo SUV topo de gama da marca francesa, é um modelo de dimensões generosas, com ar robusto, sensação que é reforçada pelos pára-choques volumosos cheios de entradas de ar, não tanto pela necessidade de refrigerar a mecânica, mas sim para lhe reforçar o aspecto “durão” que tradicionalmente associamos a esta classe de veículos.

Em termos estéticos, o SUV C5 é muito agradável à vista, como é habitual na Citroën, que continua a ser o fabricante do grupo PSA com uma linguagem estilística mais madura e eficaz. Olhando com atenção, é difícil não ver este C5 Aircross com uma versão em ponto grande do protótipo C-Aircross, que vai originar o próximo C3 Aircross, e que o construtor gaulês deverá começar a comercializar ainda este ano.

Depois da estreia agendada para Xangai, o C5 Aircross vai apresentar-se à Europa no Salão de Frankfurt, para chegar aos concessionários entre Dezembro e Janeiro.