O futebolista inglês John Terry vai abandonar o Chelsea no final da época, anunciou esta segunda-feira o clube londrino.

Na sua página na Internet, o Chelsea expressou “enorme gratidão” ao jogador que prestou um “serviço dedicado e excecional” ao clube “durante mais de duas décadas” — desde 1998, envergou a braçadeira de capitão em 578 dos 713 jogos que realizou, marcando 66 golos. “Esta temporada [Terry] foi menos utilizado, mas permaneceu um membro inspirador e influente para a equipa”, sublinhou o Chelsea.

O defesa, de 36 anos, tem jogado pouco esta temporada, e chegou a ser noticiado um eventual empréstimo ao Bournemouth, clube a que estava emprestado o também defesa dos ‘blues’ Nathan Aké, que regressou recentemente ao Chelsea.

Em declarações reproduzidas na página do clube, John Terry escusa-se a falar sobre o seu futuro — “em devido tempo decidirei” –, declarando-se empenhado em “ajudar o Chelsea a alcançar o sucesso na presente temporada”.

“Decidi que é a altura certa para sair (…). Sinto que tenho ainda muito para dar em campo e percebo que as oportunidades aqui no Chelsea são limitadas para mim. Quero continuar a jogar e por isso estarei disponível para um novo desafio”, disse.

Em janeiro, o treinador do Chelsea, Antonio Conte, afastou a possibilidade da saída do capitão de equipa durante o período de transferências de janeiro. “O John [Terry] é um jogador importante para mim, quer jogue quer não”, afirmou então o treinador italiano.

O futebolista inglês esteve no Algarve na semana passada em férias com sua mulher, Toni Terry, e os dois filhos, Georgie e Summer. Numa foto publicada no passado domingo, John Terry partilhou com os seus seguidores do Instagram que está a aprender português.

View this post on Instagram

Hotel Coaching Badges??⚽ and Portuguese Lessons ??

A post shared by John Terry (@johnterry.26) on