Pelo menos 16 refugiados, entre eles uma criança, morreram nas águas do Mar Egeu quando tentavam chegar da Turquia à ilha grega de Lesbos, divulgou o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) na Grécia.

A embarcação, com 25 pessoas a bordo, naufragou na manhã desta segunda-feira por causas ainda desconhecidas e até ao momento foram resgatadas apenas duas pessoas com vida, duas mulheres, uma das quais no final da gravidez.

A guarda costeira grega e a Frontex recuperaram até ao momento nove cadáveres, enquanto outros sete foram recuperados pelas autoridades turcas, segundo informaram os meios locais.

De acordo com a mesma fonte, foi a mulher grávida que deu os primeiros dados sobre o número de pessoas que estavam a bordo da embarcação, depois de ter sido levada para um hospital da capital de Lesbos, Mitilene.

Segundo o seu testemunho, a embarcação saiu da costa turca depois da meia-noite com 25 pessoas a bordo e, por motivos ainda desconhecidos, naufragou pouco antes de chegar à costa de Lesbos.

A Guarda costeira grega descartou para já que o acidente se tenha devido ao mau tempo porque durante a manhã os ventos no mar Egeu não eram intensos.

A 24 de março, 11 imigrantes sírios tinham morrido na mesma área, segundo a guarda costeira turca, que conseguiu recuperar nove passageiros desse barco.

A tentativa dos migrantes de chegarem à Europa já custou a vida a mais de mil refugiados e imigrantes no Mar Egeu em 2015 e 2016.

Segundo dados do ACNUR, desde o início do ano chegaram à Grécia cerca de 4.800 refugiados.