Um estudante da Universidade de Évora acusado de vender droga no interior de uma residência da academia alentejana vai conhecer, na quarta-feira, a sentença do tribunal da cidade, revelaram esta segunda-feira à agência Lusa fontes judiciais.

As mesmas fontes indicaram que o arguido está acusado pelo Ministério Público de um crime de tráfico de droga agravado, estando a leitura da sentença marcada para as 09h30.

O jovem de 22 anos, que se encontra em prisão domiciliária, foi detido pela PSP, em junho de 2016, na sequência de uma busca ao seu quarto, na Residência Universitária António Gedeão, em Évora.

Segundo a acusação, o arguido, residente no concelho de Almada, distrito de Setúbal, dedicava-se à venda de droga a estudantes universitários que viviam na residência, que se deslocavam ao seu quarto para efetuar as transações.

Durante a busca, realizada na manhã de 22 de junho do ano passado, refere o MP, foram encontradas placas de canábis, que se encontravam distribuídas por gavetas da secretária e do armário e na varanda do quarto.

Na altura, de acordo com a acusação, a PSP apreendeu canábis suficiente para cerca de 700 doses individuais, além de centenas de euros em dinheiro, também distribuído por vários envelopes, uma balança e duas facas de cozinha com vestígios de droga.

Segundo o MP, o suspeito vendeu droga, no interior da residência universitária, a pelo menos cinco estudantes, em que o pagamento em dinheiro oscilava entre os 10 e os 35 euros, conforme a quantidade.

A acusação assinala ainda que o arguido aproveitava o contacto direto que podia estabelecer com os estudantes universitários que viviam na residência para lhes vender droga no interior do edifício.