A Fiscalía Provincial de Madrid, o equivalente ao nosso Ministério Público, acusa Concepción Dancausa, delegada do governo em Madrid, de fraude, de acordo com uma investigação publicada esta terça-feira pelo El País um ano depois das denúncias de má utilização de dinheiros públicos em torno do Mercamadrid. A responsável é uma das acusadas de práticas irregulares e má gestão que terão resultado num dano patrimonial de 11 milhões de euros.

Além de Dancausa, também o irmão do antigo presidente do governo regional de Madrid, Ignacio González, Pablo, e os restantes membros do Conselho de Administração do Mercamadrid em 2013, descrito como o maior espaço europeu de distribuição e comercialização de alimentos, estão acusados.

Ex-presidente do governo regional de Madrid detido por suspeitas de corrupção e fraude

“Respeito a decisão tomada pela Fiscalía Superior de Madrid mas não posso concordar com a mesma. Não obstante, se os tribunais consideram que é necessário dar mais explicações sobre a operação, estou à total disposição”, defendeu Dancausa em comunicado.

“A origem dessa operação remonta a 2001 e todas as atuações foram tidas com pareceres jurídicos e económicos favoráveis”, acrescentou a delegada do governo em Madrid.

Esperanza Aguirre demitiu-se do seu cargo na Câmara de Madrid