Mal surgiu o iPhone 7 e começaram logo os rumores sobre como seria o próximo smartphone da empresa da maçã. O apelidado iPhone 8 deveria seguir os passos da empresa e ser apresentado em setembro para chegar aos consumidores no final do mesmo mês ou no início de outubro. No entanto, com a pressão de fazer algo em grande para os dez anos de iPhone, a Apple está com alguns problemas, segundo os rumores, ligados à produção dos ecrãs OLED, ao carregamento sem fios e a novos circuitos internos.

Foi há dez anos que Steve Jobs revelou o primeiro iPhone ao mundo

Segundo o site Nikkei, é provável que o iPhone 8 não chegue às mãos dos consumidores antes do fim de outubro ou início de novembro. Ming-Chi Kuo, já conhecido por acertar em alguns rumores ligados à Apple, tinha avançado informações semelhantes sobre o atraso na produção do novo smartphone da empresa de Cuppertino.

Já é sabido que a Samsung será a fornecedora dos ecrãs curvos OLED que devem ser implementados no suposto iPhone 8 mas, segundo o relatório do Nikkei, fonte ligada ao processo de fabricação indica que a Samsung “está com dificuldades em entregar aquilo que a Apple quer”, sem avançar concretamente de que componentes se tratam.

Factos e rumores. O que já se sabe sobre o próximo iPhone

Inicialmente a Samsung esperava ter uma produção em massa para a Apple em maio, mas o prazo terá sido alterado para finais de junho. Além dos problemas com os ecrãs, são também apontados atrasos devido a dificuldades com o carregamento sem fios onde “a Apple e os fornecedores estão a trabalhar para resolver os problemas de sobreaquecimento”, avança também o Nikkei.

O quadro de circuitos deverá ser mais pequeno do que aquele utilizado nos modelos anteriores, para guardar espaço para uma bateria maior, e é aqui que se prende um outro problema de qualidade. Os novos circuitos estão, aparentemente, com problemas de qualidade.

Designer cria conceito do iPhone X baseado em rumores