Smartphones

Apple não aguenta e perde liderança do mercado de smartphones

205

A Apple não conseguiu aguentar a concorrência da rival Samsung e perdeu o primeiro lugar no mercado mundial dos smartphones. Agora possuí 14,9% de quota face aos 22,8% da empresa sul coreana.

Getty Images

Autor
  • Miguel Videira Rodrigues

A Apple perdeu a liderança no mercado mundial de smartphones, conseguida no último trimestre de 2016, para a rival Samsung. Segundo os dados da International Data Corporation (IDC), nos primeiros três meses de 2017 a fabricante dos iPhone deixou o top do segmento.

Os dados da IDC indicam que a Apple vendeu apenas 51.6 milhões de iPhones no primeiro trimestre do ano, alcançando 14,9% de quota – o ano passado, na mesma altura, tinha 15,4 %. Apesar dos números, as vendas conseguiram um aumento de 0,8%. Mas a empresa de Cuppertino ainda não divulgou os números oficiais.

A Samsung voltou assim para o topo da lista com 22,8% de quota e 79,2 milhões de smartphones vendidos, o que corresponde a um aumento de quase dois milhões face ao período natalício de 2016 – onde a empresa enfrentou grandes problemas relacionados com as explosões dos Note 7. O primeiro trimestre foi, no entanto, um período parado para a empresa sul coreana que, mesmo estando no topo, perdeu um ponto percentual de quota.

A liderança da Apple foi apenas um período passageiro que se fez valer da época natalícia, onde os mais recentes iPhone 7 tiveram o ponto mais alto de vendas enquanto que a rival estava a enfrentar os problemas explosivos. No final de 2016 a empresa da maçã liderava o mercado com 18,3% de quota e 78,3 milhões de iPhone vendidos enquanto que a Samsung tinha descido para os 18,1% de quota e tinha vendido “apenas” 77,5 milhões de smartphones.

A Apple valeu-se da reposição de stock do iPhone 7 Plus, que não estava disponível em loja, no início de 2017, para conseguir recuperar em relação ao mesmo período do ano passado, explica a IDC.

A Huawei conseguiu manter o terceiro lugar com 34,2 milhões de equipamentos vendidos e 9,8% de quota, seguida de marcas como a Oppo e a Vivo com crescimentos anuais acima dos 20%.

A IDC indica que houve um número de vendas, no total, superior ao esperado, com 347,4 milhões de smartphones vendidos em todo o mundo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Smartphones

Uma doença chamada smartphone /premium

Ruth Manus
5.781

As pessoas perderam completamente a noção do que é e do que não é urgente. Perderam a noção do que é horário de trabalho e do que é horário de descanso. Perderam, sobretudo, a noção de presença.

Saúde

Inovação em Saúde: oito tendências e um caminho

Luís Lopes Pereira

Em Portugal já existem terapêuticas alvo de contratos baseados no valor. Mas a difícil e demorada contratação pública e a dependência do Ministério das Finanças têm limitado a autonomia para inovar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)