Beja

Empresa investe dez milhões de euros em duas unidades industriais de fruta em Beja

Uma empresa portuguesa vai instalar duas unidades industriais em Beja, uma de transformação e outra de embalamento de fruta, num investimento superior a dez milhões de euros.

As duas unidades deverão começar a ser construídas em outubro deste ano para entrarem em funcionamento em maio de 2018

MOHAMMED SABER/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Uma empresa portuguesa vai instalar duas unidades industriais em Beja, uma de transformação e outra de embalamento de fruta, num investimento superior a 10 milhões de euros, anunciou esta quinta-feira o município alentejano.

Segundo a Câmara de Beja, num comunicado enviado à agência Lusa, as duas unidades vão ser instaladas pela empresa FairFruit Portugal, subsidiária do grupo internacional Fairfruit, na zona de acolhimento empresarial da Horta de São Miguel, num lote de terreno de 10.400 metros quadrados cedidos pelo município.

As duas unidades deverão começar a ser construídas em outubro deste ano para entrarem em funcionamento em maio de 2018, quando arrancará a campanha anual de colheita de fruta, adiantou à agência Lusa o diretor da empresa FairFruit Portugal, João Serrano.

Segundo o responsável, o projeto de instalação das duas unidades industriais resulta da reformulação do projeto anunciado em 2015 pela FairFruit Portugal e que previa a instalação de uma unidade de processamento e comércio por grosso e a retalho de pêssegos, alperces e nectarinas em Beja, num investimento de cinco milhões de euros.

João Serrano explicou que a FairFruit Portugal optou por reformular e ampliar o projeto inicial e avançar com o novo projeto, que prevê a construção de duas unidades, uma agroindustrial de transformação, ou seja, desidratação, congelação e corte, de fruta e outra de embalamento de fruta de primeira categoria para o mercado fresco.

Numa primeira fase, as duas unidades vão criar cerca de 35 postos de trabalho diretos durante todo o ano e cerca de 150 sazonais, disse, referindo que a laboração da unidade agroindustrial de transformação de fruta deverá ser alargada a frutas de todas as épocas, através de parcerias com empresas produtoras, para contornar a sazonalidade da produção.

A Câmara de Beja considera tratar-se de “um investimento prioritário pela criação de emprego e pelo impulso à economia local”.

O município e a FairFruit Portugal assinaram esta quinta-feira um protocolo para a cedência do lote de terreno para a instalação das duas unidades na zona de acolhimento empresarial da Horta de São Miguel e que irá permitir viabilizar o investimento.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)