Nicolas Dupont-Aignan, o candidato soberanista de direita que teve 4,7% de votos na primeira volta das eleições presidenciais francesa, declarou o seu apoio a Marine Le Pen, da Frente Nacional, na segunda volta. Para Nicolas Dupont-Aignan, que ficou em sexto lugar no passado domingo, Emmanuel Macron é uma continuação de François Hollande, atual Presidente francês.

É o primeiro candidato derrotado na primeira volta a declarar o seu apoio a Marine Le Pen — e foi o último a pronunciar-se sobre a sua opção. Até agora, Emmanuel Macron reuniu o apoio de François Fillon e Benoît Hamon. Os restantes candidatos, entre os quais Jean-Luc Mélenchon, não apelaram ao voto em nenhum dos dois candidatos que vão disputar a segunda volta.

“Penso que a França está numa encruzilhada e que o nosso país foi deixado muito mal, viveu cinco anos terríveis com Hollande”, disse Nicolas Dupont-Aignan, que é presidente da câmara de Yerres, nos arredores de Paris, desde 1995. “Eu penso que Macron é um Hollande em velocidade dez e que tudo é feito para o impôr na liderança do nosso país. Todos aqueles que encalharam a França nos últimos trinta anos estão com Emmanuel Macron.”

Nicolas Dupont-Aignan e Marine Le Pen terão inclusive chegado a um acordo escrito, depois de terem “falado muito durante esta semana”. “Assinámos um acordo de Governo, com uma evolução do programa [de Marine Le Pen], com esclarecimentos e ajustamentos do meu programa.

No Twitter, Marine Le Pen agradeceu o “apoio sincero” pela sua “escolha magnífica”.

Marine Le Pen e Nicolas Dupont-Aignan marcaram uma conferência de imprensa conjunta para este sábado, às 11h00 locais (10h00 de Lisboa).