Está terminado o suspense e desfeitas as dúvidas quanto à designação comercial a adoptar pelo novo SUV da Skoda: Karoq. A inspiração para o nome voltou a provir da ilha de Kodiaq, no Alaska, desta feita resultando da aglutinação da forma como na língua da tribo indígena Alutiiq se pronunciam as palavras “carro” e “seta”.

Curiosidades à parte, o Karoq é o novo SUV compacto do construtor checo, a posicionar abaixo do Kodiaq, e demonstra que a Skoda está a realizar, de algum modo, o percurso inverso ao da Seat. Ou seja: se a marca espanhola já confirmou que a sua oferta irá incluir um equivalente do Kodiaq, o novo Karoq é como que o “primo-direito” do Ateca, o primeiro SUV da casa de Martorell, partilhando com este a plataforma e parte significativa dos elementos mecânicos. Resta saber se o fabricante de Mladá Boleslav também vai contar com um modelo deste género de dimensões ainda mais contidas, equiparável ao futuro Arona, e assente na plataforma dos Ibiza/Fabia/Polo

O futuro o dirá. Para já, atenções centradas no Karoq, de que a Skoda apenas revelou fotografias de uma unidade de testes ainda bastante camuflada, mas em que já é possível perceber alguns traços típicos da nova linguagem estilística da marca – que refere que o modelo poderá contar, em opção, com uma iluminação exterior integralmente por LED. Mas imagens do modelo no seu formato definitivo só lá mais para depois do Verão, mais próximo da sua apresentação oficial, agendada para Setembro.

[jwplatform 7bEjczqK]

Com 4.382 mm de comprimento, 1.841 mm de largura e 1.695 mm de altura, o Karoq é ligeiramente mais comprido e mais baixo do que o Ateca, contando exactamente com a mesma largura, e com a mesma distância entre eixos de 2.638 mm (2.630 mm nas versões de quatro rodas motrizes).

A habitabilidade é anunciada como uma das mais amplas do segmento, a capacidade da mala aponta no mesmo sentido, mercê de uma capacidade que pode variar entre 521 e 1630 litros. A Skoda refere, ainda, um sistema de bancos traseiros Varioflex opcional, em que o volume da bagageira varia entre 479 e 588 litros com os cinco lugares montados, para um máximo absoluto de 1.819 litros quando estes são retirados do veículo.

À semelhança do Kodiaq, o Koraq recorrerá aos mais recentes sistemas de infoentretenimento da marca checa, prometendo ser uma das referências da sua classe em termos de conectividade. É, também, o primeiro Skoda a contar com um painel de instrumentos digital, e fará uso de uma panóplia de evoluídos sistemas de assistência ao condutor, como a travagem autónoma de emergência com detecção de peões, o assistente à manutenção na faixa de rodagem, o sistema de condução autónoma em engarrafamentos, a monitorização do ângulo morto e o assistente de estacionamento.

Proposto em versões de tracção dianteira ou de quatro rodas motrizes, e com uma capacidade de reboque de duas toneladas, o Koraq começará por ser proposto com cinco motores, quatro deles novos na oferta da Skoda. A gama a gasolina inclui as unidades 1.0 TSI de 115 cv e 1.5 TSI de 150 cv, este último com sistema de desactivação de cilindros. A oferta a gasóleo é composta pelo 1.6 TDI de 115 cv, e pelo 2.0 TDI (nas versões de 150 cv e 190 cv).

À excepção do mais dotado dos diesel, todas as versões montam de série uma caixa manual de seis velocidades, propondo em opção a caixa automática de dupla embraiagem e sete relações DSG7. Já o Koraq 2.0 TDI de 190 cv só está disponível com caixa DSG7 e tracção integral. O selector dos modos de condução, com as opções Comfort, Normal, Eco, Individual e Snow (4×4), está disponível a partir do nível de equipamento Ambition.