Marco Gonçalves, o jogador do Canelas, que agrediu o árbitro num jogo com o Rio Tinto, há cerca de um mês, defende em entrevista ao Jornal de Notícias (JN) que não tem dinheiro para pagar a multa a que foi sujeito.

O jogador do clube lamenta que a sanção do pagamento de quase cinco mil euros tenha sido aplicada. “Não matei ninguém para pagar cinco mil euros”, defende Marcos Gonçalves. O jogador, suspenso por quatro anos e cinco meses pela Comissão de Disciplina da Associação de Futebol do Porto, sublinhou ainda que não consegue pagar a indemnização de 4.125 euros ao árbitro nem 20% desse montante à Associação de Futebol do Porto, sanção a que ficou sujeito.

Não trabalho, não tenho rendimentos, como vou pagar cinco mil euros? Nunca na vida posso pagar cinco mil euros”, ressalvou.

Marcos reconheceu o erro e esperava ser punido com pena máxima, porque veste “azul e branco”. “Se vestisse aquelas camisolitas vermelhas era diferente”, apontou o jogador.

O jogador lamentou ainda o facto de estar afastado dos estádios, que o impedirá de acompanhar os jogos do seu clube tal como ver os jogos do seu filho. Marcos Gonçalves mostra-se descontente com a sanção e confessou que às vezes chora em casa.