O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, mostrou-se preocupado com a situação de violência na Venezuela e as consequências que isso poderá ter para a comunidade portuguesa no país, avançou, esta quinta feira, à TSF. Uma preocupação, reforça, que implica “uma atenção constante ao evoluir da situação”. Acrescenta que é importante “manter intactos os canais de comunicação com as autoridades venezuelanas”.

Em declarações à TSF, o ministro dos Negócios Estrangeiros afirma que existiu “um reforço dos meios consulares ao dispor dos nossos emigrantes e dos luso-venezuelanos” e garante que o país está “técnica e operacionalmente preparado para se for necessário desencadear algum apoio excecional de emergência”.

Augusto Santos Silva diz que o Governo está a par do fluxo de movimentos da comunidade. “Temos conhecimento de movimentos de regresso de famílias venezuelanas para Portugal, designadamente para a região autónoma da Madeira, onde muitas delas são originárias”. O ministro dos Negócios Estrangeiros revela também que o país é uma das opções de refúgio “no que toca à escolha dos estudos no ensino superior para os filhos”.