Papa em Fátima

Começou a operação de segurança pelo Papa

Centenas de militares e dezenas de viaturas da GNR começaram a concentrar-se esta sexta feira em Fátima, por ocasião da visita do Papa Francisco ao Santuário de Fátima.

Segundo o major da GNR Bruno Marques está montado um dispositivo "capaz de prevenir, detetar, reagir e fazer cessar qualquer ilícito criminal"

NUNO FOX/LUSA

Centenas de militares e dezenas de viaturas da GNR começaram hoje concentrar-se em Fátima para a operação de segurança da peregrinação dos dias 12 e 13 ao santuário, presidida pelo papa Francisco.

O porta-voz desta força de segurança, major Bruno Marques, informou que “a GNR montou o dispositivo de segurança às 10h00, com elementos de diversas valências da Guarda”, mas não especificou números.

É um dispositivo que vai ter diversas fases, é uma força flexível e será adaptada de acordo com as necessidades operacionais”, explicou Bruno Marques, frisando tratar-se de uma força multidisciplinar que tem por missão garantir a segurança dos peregrinos e a segurança rodoviária.

Segundo o major, é, ainda, um dispositivo “capaz de prevenir, detetar, reagir e fazer cessar qualquer ilícito criminal”.

A GNR tem esta força destacada para garantir uma peregrinação segura e tranquila”, salientou Bruno Marques, que apela às pessoas para seguirem as instruções dos militares da Guarda.

Francisco é o quarto papa a visitar Fátima, a 12 e 13 de maio, para canonizar os pastorinhos Francisco e Jacinta, no centenário das “aparições”, em 1917. O papa tem encontros previstos com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, logo à chegada, e com o primeiro-ministro, António Costa, no dia 13. Os anteriores papas que estiveram em Fátima foram Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

O vídeo das nossas vidas

Helena Matos
904

Beija-mão presidencial ao Papa em Monte Real. Um primeiro-ministro a brincar às amas. O país olha para o lado. E indigna-se com o "Correio da Manhã". É a propaganda, senhores. É a propaganda.

Casas

O verdadeiro problema das casas

Rui Ramos

O corrente pânico com o preço das casas expressa esta verdade, que a nossa oligarquia se esforça por esconder: o país passa por uma prosperidade que não é para todos. 

Proteção de Dados

Erre gê pê quê?

Catarina Dornelas Pinheiro

Faltam poucos dias para a entrada em vigor do Regulamento Geral da Proteção de Dados e talvez só as grandes empresas estejam preparadas - do lado dos Ministérios só se houve um silêncio ensurdecedor.

Casas

O verdadeiro problema das casas

Rui Ramos

O corrente pânico com o preço das casas expressa esta verdade, que a nossa oligarquia se esforça por esconder: o país passa por uma prosperidade que não é para todos. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)