Centenas de militares e dezenas de viaturas da GNR começaram hoje concentrar-se em Fátima para a operação de segurança da peregrinação dos dias 12 e 13 ao santuário, presidida pelo papa Francisco.

O porta-voz desta força de segurança, major Bruno Marques, informou que “a GNR montou o dispositivo de segurança às 10h00, com elementos de diversas valências da Guarda”, mas não especificou números.

É um dispositivo que vai ter diversas fases, é uma força flexível e será adaptada de acordo com as necessidades operacionais”, explicou Bruno Marques, frisando tratar-se de uma força multidisciplinar que tem por missão garantir a segurança dos peregrinos e a segurança rodoviária.

Segundo o major, é, ainda, um dispositivo “capaz de prevenir, detetar, reagir e fazer cessar qualquer ilícito criminal”.

A GNR tem esta força destacada para garantir uma peregrinação segura e tranquila”, salientou Bruno Marques, que apela às pessoas para seguirem as instruções dos militares da Guarda.

Francisco é o quarto papa a visitar Fátima, a 12 e 13 de maio, para canonizar os pastorinhos Francisco e Jacinta, no centenário das “aparições”, em 1917. O papa tem encontros previstos com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, logo à chegada, e com o primeiro-ministro, António Costa, no dia 13. Os anteriores papas que estiveram em Fátima foram Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).