Rádio Observador

Ministério da Defesa

Ministro da Defesa em Marrocos na segunda-feira para reforçar cooperação no setor

O ministro da Defesa Nacional desloca-se segunda-feira a Marrocos para uma visita oficial destinada a reforçar a cooperação bilateral, em particular na segurança marítima e indústrias do setor.

José Azeredo Lopes reúne-se na capital marroquina, Rabat, com o ministro delegado junto do primeiro-ministro para a Administração dos Assuntos de Defesa

Paulo Cunha/LUSA

O ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, desloca-se segunda-feira a Marrocos para uma visita oficial destinada a reforçar a cooperação bilateral, em particular na segurança marítima e indústrias do setor.

José Azeredo Lopes reúne-se na capital marroquina, Rabat, com o ministro delegado junto do primeiro-ministro para a Administração dos Assuntos de Defesa, Abdellatif Loudiyi, recentemente reconduzido no cargo no novo Governo de Marrocos.

Em seguida, o ministro português encontra-se com o Inspetor-Geral das Forças Armadas, general Abdalfattah Luarak.

De acordo com uma nota do ministério da Defesa, “os desafios de segurança internacional, o desenvolvimento das indústrias de Defesa e o reforço da cooperação ao nível da segurança marítima” serão os temas na agenda das reuniões.

Azeredo Lopes estará, à tarde, na fragata Álvares Cabral, que se encontra em Casablanca para um exercício conjunto entre a Marinha portuguesa e a Marinha Real de Marrocos, que decorrerá entre 8 e 12 de maio.

O chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Silva Ribeiro, e o subdiretor-geral de Recursos da Defesa Nacional, general Henrique Macedo, acompanham o ministro da Defesa na deslocação a Marrocos.

O primeiro acordo de cooperação na área da Defesa com aquele país do norte de África foi assinado há 23 anos, em 1993.

Portugal e Marrocos assinaram também uma declaração conjunta em 2003 sobre “cooperação em matéria de segurança marítima” e estabeleceram um “mecanismo de alerta rápido de combate à poluição no mar”, segundo o ministério da Defesa.

Em 1996 foram assinados acordos técnicos entre os Exércitos, Forças Aéreas e Marinhas portuguesas e marroquinas.

A utilização dos simuladores dos aviões C-130 marroquinos, na base aérea de Kenitra, por parte da Força Aérea portuguesa, o treino de busca e salvamento em ambiente desértico, em Marrocos, e terrestre e marítimo, nos dois países, e a pesquisa hidrográfica e oceanográfica são algumas das atividades realizadas no âmbito daqueles acordos.

A Marinha Real de Marrocos é um importante cliente do Arsenal do Alfeite, que entregou o navio patrulha El Lahiq em 2015 depois de uma reparação profunda que constituiu o “maior projeto realizado na vertente internacional”, segundo afirmou na altura o ministério da Defesa.

Em 2012, já tinha sido reparado o navio de apoio logístico “Dahkla” e, em 2013, a fragata “Hassan II”, ambos da Marinha Real de Marrocos, que foi o segundo principal cliente do Arsenal do Alfeite, SA, em 2015, a seguir à Marinha portuguesa.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Liberalismo

De onde vem a riqueza?

Telmo Ferreira

A riqueza vem das instituições políticas e económicas que permitem uma sociedade pluralista que consiga aproveitar todos os benefícios da liberdade individual e económica.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)