O anúncio veio da empresa National Advisor Bureau Limited. Os Emirados Árabes Unidos querem rebocar um icebergue da Antártida para o seu território. A ideia é resolverem o problema da falta de água potável e a seca naquela região. O projeto, em vias de avançar em 2018, planeia transportar os enormes blocos de gelo antárticos para a costa do emirado de Fujairah – a mais de 12.500 quilómetros -, permitindo a existência de uma nova fonte de água doce para aquele local.

O nosso simulador prevê que vai demorar até um ano para rebocar um icebergue para os Emirados”, disse à Gulf News Abdullah Mohammad Sulaiman Al Sheh, diretor-executivo da empresa.

Por outro lado, há que ter em conta que o facto de ter icebergues na costa dos Emirados será um fenómeno de atração turística, além de contribuir para a transformação do deserto dos Emirados Árabes Unidos em zonas verdes, permitindo ainda recuperar a biodiversidade.

Os icebergues constituem uma oportunidade a ter em conta visto que, nas palavras de Abdullah, “não derretem facilmente”, isto porque cerca de “80% das estruturas maciças estão sob a linha de água e portanto o gelo exposto reflete a luz solar e não absorve o calor do sol.”

O projeto tem ainda em conta o ar frio que é libertado pelo icebergue: este fenómeno permitiria a criação de um “microclima na região, trazendo mais chuva e ar mais fresco”, afirmou. De acordo com simulações da empresa, será necessário cerca de um ano para deslocar um icebergue da Antártida aos Emirados. Uma vez que esteja na costa, o icebergue será partido em pequenos blocos que, uma vez derretidos, serão processados, filtrados e guardados em tanques.