O número de insolvências desceu 26,5% nos primeiros quatro meses do ano face ao período homólogo, num total de 944 empresas insolventes, segundo o barómetro da Informa D&B. Entre janeiro e abril deste ano, foram mais as empresas criadas do que as que fecharam portas, na medida em que nasceram 14.771 empresas (+3,3%) e encerraram outras 4.668 (-2,5%).

Numa análise por setores, verifica-se que aqueles onde foram criadas mais empresas foram os serviços (4.791), o retalho (+1.951), o alojamento e restauração (1.752), a construção (1.324) e as atividades imobiliárias (1.207). No entanto, estes setores foram também os que registaram maior número de empresas encerradas: nos serviços, fecharam 1.167 empresas, no retalho 834, na construção 555, no alojamento e restauração 536 e nas indústrias transformadoras 467. Relativamente às insolvências, os setores com mais empresas insolventes foram as indústrias transformadoras (177), os serviços (157), o retalho (154) e a construção (134).

Por distritos, Lisboa, Faro e Setúbal foram os distritos com maior crescimento em nascimentos de empresas nestes primeiros quatro meses do ano. Em Lisboa, o número de novas empresas aumentou 11,9% para as 4.807 companhias, em Faro aumentou 15,4% para as 883 empresas e em Setúbal subiu 11,7% para as 1.012 empresas.