Amor e Sexo

Sabe quantos parceiros sexuais deverá ter até “assentar” de vez?

339

O estudo é da Illicit Encounters, um site de encontros extraconjugais. E doze será o número ideal de parceiros até se "assentar", o que revela que a cara-metade é "sexualmente aventureira".

Getty Images/iStockphoto

Dois tipos há de pessoas no mundo: os que, em algum momento da relação, se questionaram, e os que nunca o fizeram — nem querem vir a fazer. A pergunta, que pode (consoante a resposta que se obtiver) fortalecer ou destroçar um matrimónio ou relacionamento, é simples: qual o número ideal de parceiros sexuais até se “assentar”?

O estudo que aqui lhe apresentamos talvez não seja o mais fiel. Literalmente “fiel”. É que foi desenvolvido por um site de encontros extraconjugais, o Illicit Encounters.

Adiante. O estudo consultou maioritariamente casais que estão num relacionamento dito “sério”. Ambos, mulheres e homens, concordam quanto ao número ideal de parceiros sexuais a ter antes de se assumir uma relação duradoura: doze. Um número que revela que o parceiro é “sexualmente aventureiro” e “liberal”, lê-se. Qualquer número abaixo de dez parceiros sexuais até se “assentar”, por outro lado, dá a entender que a cara-metade é “demasiado conservadora” e “sexualmente inexperiente”.

Outro número há no estudo do Illicit Encounters com significado: dezanove. Ou mais. Quando o número de parceiros sexuais no passado é igual ou superior a dezanove, o “Ele” ou a “Ela” são tidos no estudo como “egoístas”, alguém com “dificuldade em dar prazer” e, ainda, “pessoas ansiosas por saltar de parceiro em parceiro”.

Contudo, e apesar de o estudo apresentar um “magic number” — é assim que lá é descrito –, este demonstra igualmente que ainda há algum desconforto em saber esse tal número, “mágico” ou não. É que apenas 53% dos homens consultados admitem ter curiosidade em sabê-lo, sendo a percentagem de mulheres ligeiramente inferior: 45%.

O porta-voz da Illicit Encounters, Christian Grant, citado pelo Independent, explica o porquê de a percentagem de homens “curiosos” ser superior à da mulheres. “Eles querem ser visto como os maiores e os melhores. Quer seja para satisfazer a parceira ou massajar o próprio ego. As mulheres, por outro lado, ficam satisfeitas por tão simplesmente desfrutarem do momento, deixando de lado as experiências passadas”, garante Grant.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: tpalma@observador.pt
Crónica

Antes de trair alguém leia isso

Ruth Manus
167

Quando se é traído, nasce em nós um verdadeiro trauma, uma sequela. Não se trata da memória daquele incidente, mas de uma espécie de desconfiança eterna que passa a nos rondar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)