Espanha

Sondagem. PP vence eleições (apesar dos escândalos) e PSOE volta ao segundo lugar (batendo o Podemos)

Mariano Rajoy perde terreno para o segundo classificado. Em plena campanha para a liderança, o PSOE recupera o segundo lugar das intenções de voto, atirando o Podemos para a terceira posição.

JULIEN WARNAND/EPA

O PP de Mariano Rajoy voltaria a vencer em Espanha, com 31,5% das intenções de voto, caso as eleições fossem hoje. Com 19,9%, o PSOE recuperaria a segunda posição, atirando o Podemos de Pablo Iglesias para a posição de terceira força política mais votada, de acordo com uma sondagem do Centro de Investigaciones Sociológicas publicada esta terça-feira no El País. O Ciudadanos mantém-se em quarto lugar (com 14,9%) das intenções.

Mesmo mantendo a liderança, Rajoy perde terreno para o segundo partido mais votado. Dos 33% conseguidos na última sondagem do centro madrileno, o PP obtém agora menos 1,5% das intenções, que contrastam com uma subida quase equiparada (mais 1,3% dos votos) dos socialistas. O PSOE que, no final do mês, vai clarificar as dúvidas sobre a sua liderança. Pedro Sánchez, Susana Díaz e Patxi López disputam o cargo de secretário-geral.

O grande tombo teve como protagonista a coligação liderada pelo Podemos (e que junta a Izquierda Unida, En Comú Podem, Compromís e outras forças). Tinham 21,7% das intenções em fevereiro e caem agora para os 19,7%, numa avaliação ao pulso dos eleitores feita já depois de Pablo Iglesias ser confirmado como líder da segunda força política em Madrid — ao derrotar Íñigo Errejón na corrida interna a secretário-geral.

A sondagem foi realizada no início de abril. Um enquadramento temporal que pode ter poupado o PP ao efeito do caso Lezo, mais um escândalo de corrupção que abalou a estrutura dos populares. Ignacio González, ex-presidente da comunidade de Madrid, foi detido no final do mês passado por suspeitas de ter desviado cerca de 23,3 milhões de euros dos cofres públicos.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: prainho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)