O grupo argentino de músicos e humoristas Les Luthiers, considerado “um dos principais comunicadores da cultura ibero-americana”, foi distinguido em Oviedo (Espanha) com o Prémio Princesa das Astúrias da Comunicação e Humanidades.

“O seu original tratamento da linguagem, dos instrumentos musicais e da ação cénica atrai centenas de milhares de pessoas de todas as gerações, que converteram Les Luthiers num espelho crítico e numa referência de liberdade na sociedade contemporânea”, considerou o júri do prémio.

O grupo iniciou a sua atividade há 50 anos e desde então criou mais de 30 espetáculos que representou, principalmente, por todo o continente americano e Espanha.

Esta distinção, que teve 28 candidaturas de 12 países este ano, foi ganha em 2016 pelo fotojornalista norte-americano James Nachtwey, conhecido pelas suas fotografias de guerra e desastres humanitários.

Este é o segundo prémio dos oito que a Fundação Princesa das Astúrias concede anualmente e em que entrega 50.000 euros a cada galardoado, numa cerimónia presidida pelo rei Felipe VI, que tem lugar em outubro no teatro Campoamor, em Oviedo.

Em 04 de maio último, o artista sul-africano William Kentridge, “um dos artistas mais completos e inovadores do panorama internacional”, foi distinguido com o Prémio Princesa das Astúrias das Artes 2017.