O CDS-PP entregou, esta quarta-feira, um voto de congratulação pela visita do papa Francisco a Fátima, na sexta-feira e no sábado, destacando o “significado especial” para o país e a mensagem humanista do líder da Igreja Católica.

No voto de congratulação, o CDS-PP considera que a visita do papa Francisco tem “um significado especial” para o país, não só porque os “católicos são em Portugal a maior comunidade religiosa”, mas sobretudo pela “expressão humanista” da sua palavra.

O líder da Igreja Católica tem sido uma das figuras incontornáveis deste século, pela expressão humanista da sua palavra, pelos ideais da tolerância, igualdade e da fidelidade aos valores em que acredita e pelo exemplo ético e espiritual que representa”, destaca a bancada democrata-cristã.

O CDS-PP considera que “ao fazer coincidir a sua visita com a canonização de Jacinta e Francisco Marto”, a deslocação do papa a Portugal representa “um reconhecimento da dimensão universal de Fátima” e a afirmação do património português “à escala global, independentemente das convicções religiosas de cada um”, sustenta o CDS-PP.

No documento, que será votado quinta-feira, o grupo parlamentar do CDS-PP refere que o líder da Igreja Católica é uma “personalidade ímpar” e uma “voz incontornável no atual contexto internacional” e sublinha a expressão dos “ideais da tolerância, igualdade e da fidelidade aos valores em que acredita”.

Francisco visita Fátima na sexta-feira e no sábado, tornando-se o quarto papa a visitar o maior templo mariano do país. Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010) foram os outros papas que estiveram em Fátima.