Não há como não considerar impressionante a performance comercial da Mercedes-Benz nos últimos tempos. Há mais de quatro anos – concretamente, há 50 meses – que a marca da estrela, mês após mês, bate os seus recordes de vendas. O que voltou a acontecer em Abril passado.

No quarto mês de 2017, a Mercedes vendeu, a nível mundial, 180.599 automóveis, o que significa que, no primeiro quadrimestre do ano, foram já 741.224 as unidades entregues pela casa de Estugarda a clientes – cerca de 15% mais do que no mesmo período do ano passado. Ao mesmo tempo, a Mercedes é a marca premium com o maior crescimento em mercados como os da Alemanha, Reino Unido, Suíça, Espanha, Portugal, Japão, Austrália, Taiwan, EUA e Canadá.

Na Europa, no passado mês de Abril, a Mercedes vendeu 75.918 exemplares, mais 3,9% do que no mês mesmo de 2016. Na região Ásia-Pacífico, 68.485 clientes adquiriram um modelo do fabricante germânico, 47.627 dos quais na China (mais 35,3% do que em 2016). Na América do Norte as suas vendas foram de 32.049 unidades, sendo esta a única região do globo em que o desempenho da Mercedes regrediu face a Abril de 2016.

Quanto à Smart, vendeu 10.952 automóveis em Abril, e leva já 45.108 veículos comercializados desde o início do ano. A China e o Reino Unido continuam a ser os seus principais mercados.