A presidente do CDS-PP qualificou nesta terça-feira de positivo o crescimento da economia, considerando-o “mérito das empresas”, uma receita que “o CDS sempre defendeu” e que o Governo deve garantir que é duradouro e sustentável. “É muito mérito das empresas, do investimento privado, das empresas exportadoras que trabalham diariamente para conseguir conquistar mercados, também mérito muito do turismo, que tem a ver com uma série de outras áreas de política”, afirmou Assunção Cristas à agência Lusa, confrontada com o aumento de 2,8% do PIB em Portugal, pelo Eurostat.

No final de uma conferência numa universidade de Lisboa, a líder centrista começou por referir que se trata de dados positivos, que deseja se possam intensificar e “ir mais além, que sejam duradouros”. Assunção Cristas argumentou que “esses valores foram obtidos à conta das exportações, incluindo o turismo, que tem tido um papel muito relevante, e à conta também daquilo que é investimento privado”.

“Ou seja, uma receita que foi aquela que o CDS sempre defendeu como um caminho de crescimento sustentável da economia. O nosso desejo é que o Governo possa adotar políticas que ajudem neste caminho, coisa que até agora sentimos que não foi feito”, sustentou. Para a presidente do CDS, “é preciso garantir que estes resultados são não só positivos no primeiro trimestre, como crescem e se tornam numa tendência duradoura e sustentável para o futuro”. “Penso que isso é o mais importante, porque é isso que traz criação de emprego e tranquilidade para o país”, afirmou.