Vladimir Putin está disponível para disponibilizar ao Congresso e ao Senado americano as gravações das conversas entre Donald Trump e Sergey Lavrov, ministro dos Negócios Estrangeiros russo. Segundo avança a Reuters, o documento seria entregue em texto e permitiria dissipar as dúvidas sobre o que que informações confidenciais transmitiu o presidente americano aos responsáveis russos recebidos na Casa Branca.

Apesar de não entregar as gravações em áudio, e só o admitir fazer em texto, Putin garante à partida que Trump não divulgou nenhuma informação confidencial importante no encontro com o ministro russo, ao contrário do que foi revelado pelo Whashington Post. A mesma garantida que foi dada pelo presidente americano, via Twitter, e pela Casa Branca.

Trump terá partilhado informação secreta sobre Daesh com os russos que nem os aliados dos EUA conhecem

O jornal Washington Post tinha avançado que o atual Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, tinha divulgado informação secreta sensível a Sergey Lavrov e a Sergey Kislyaknem, embaixador russo em Washington, durante uma reunião realizada na Casa Branca há uma semana. A informação era proveniente de atuais e antigos oficiais norte-americanos.

Segundo o jornal norte-americano, a informação divulgada não era sequer do conhecimento de alguns aliados dos Estados Unidos nem dos próprios membros do governo. As fontes do jornal consideram que Donald Trump colocou em risco uma fonte essencial de informações sobre o auto-proclamado Estado Islâmico.

A informação supostamente partilhada terá chegado ao Presidente através de um acrdo de transferência de informação entre o país e um dos aliados, considerado extremamente sensível.