Protestos

Imprensa francesa protesta contra Macron por escolher jornalistas

Quinze órgãos de comunicação social franceses criticaram Emmanuel Macron por considerarem que a escolha dos jornalistas para acompanhar as deslocações oficiais "prejudica a democracia".

"Estas decisões são das direções e das redações", indica a carta aberta de protesto contra o Palácio do Eliseu

CHRISTOPHE PETIT TESSON/EPA

Quinze órgãos de comunicação social franceses criticaram esta sexta-feira o novo Presidente da República, Emmanuel Macron, por considerarem que o facto de a escolha dos jornalistas para acompanhar as deslocações oficiais estar a ser feita pelo gabinete do chefe de Estado “prejudica a democracia”.

Uma carta aberta assinada por responsáveis editoriais de órgãos de comunicação social como Le Monde, Le Figaro, Libération, Le Parisien ou France Info, entre outros, acrescentam que nenhum outro chefe de Estado adotou o mesmo sistema em “respeito” pela liberdade de imprensa.

“Numa altura em que a desconfiança ganha terreno sobre a informação, escolher aqueles que vão acompanhar as viagens [presidenciais] contribuiu para aumentar a confusão entre a comunicação e o jornalismo e prejudica a democracia”, refere o texto que também é assinado pela BFMTV, France Presse, France Inter e M6.

A carta aberta foi divulgada depois de o Presidente francês ter escolhido os jornalistas dos diferentes órgãos de comunicação social que o acompanham numa viagem oficial ao Mali, onde vai visitar as tropas francesas colocadas no país.

Para os subscritores do protesto também não pode ser imposto um número limitado de jornalistas para este tipo de cobertura noticiosa.

Não é da competência do Palácio do Eliseu escolher aqueles que, entre nós, têm o direito de fazer a cobertura de uma viagem”, acrescentam.

Para os responsáveis dos meios de comunicação social franceses, não podem ser nem o Presidente nem os seu colaboradores “a decidirem o funcionamento interno das redações, escolher a forma de trabalhar ou os pontos de vista”. “Estas decisões são das direções e das redações”, indica a carta aberta de protesto contra o Palácio do Eliseu.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)