Como é que acordavam a horas as pessoas que trabalhavam por turnos, na indústria, no início do século passado? No Reino Unido, onde começou a Revolução Industrial, antes de haver relógios despertadores fiáveis e baratos, era comum ver a caminhar pelas ruas, com uma vara na mão, homens que tinham uma profissão chamada “knocker uppers”, ou “knocker-ups”. Logo pela manhã, era a eles que cabia bater à janela dos trabalhadores para eles se prepararem para o seu turno.

https://twitter.com/HistoryInPix/status/865903186451812354

A profissão deixou de existir nos anos 60 ou 70 (em algumas áreas), mas durante várias décadas as pessoas acordavam ao som de algumas batidas na janela. Alguns “knocker-uppers” tinham métodos alternativos: em vez da vara de madeira, usavam pequenos tubos que punham na boca e disparavam pequenas pedras.

Imagem: The Ragged School Museum Trust/BBC

A BBC conta que normalmente os pais dormiam nos quartos da frente, a dar para a rua, e os filhos dormiam nos quartos de trás, precisamente para os pais poderem ser acordados pelos “knocker-uppers”. “Eles andavam pelas ruas com as varas enormes, longas”, contou à BBC Paul Stafford, um artista com cerca de 60 anos que cresceu em Oldham, em Manchester.

“O knocker-upper não se demorava muito em cada casa — dava só três ou quatro batidas e ia-se embora. Nós, que dormíamos no quarto de trás, não ouvíamos, mas era assim que o meu pai acordava, no quarto da frente”, recorda Paul Stafford. O profissão de knocker upper aparece retratada em alguma literatura da época, incluindo pela pena de Charles Dickens.

Antes de haver os knocker-uppers, já havia serviços de alarme, mas o que acontecia era que se recorria às campainhas das portas. O problema com esse método é que, muitas vezes, ao acordar os habitantes de um quarto, também acordavam os vizinhos, que não tinham contratado o serviço. Foi aí que alguns começaram a usar a vara longa para só bater a uma janela e não acordar os vizinhos.