A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, disse hoje que é “muito positivo” que Portugal saia do procedimento por défice excessivo, considerando que tal é fruto do esforço dos portugueses.

“Na perspetiva do CDS-PP, gostaríamos que a saída do procedimento de défice excessivo tivesse acontecido mais cedo. Eu, em outubro, escrevi uma carta ao presidente da Comissão Europeia [Jean-Claude Juncker] sinalizando que uma vez que o défice de 2015 tinha ficado em 2,98 % que fazia sentido, imediatamente, a saída deste procedimento e instámos o Governo a que trabalhasse nesse sentido”, frisou.

A líder centrista falava aos jornalistas à margem de uma visita ao Festival do Vinho do Douro Superior, que hoje termina em Vila Nova de Foz Côa, no distrito da Guarda.

“Esta saída do défice excessivo é fruto do esforço de muitos e muitos portugueses que ao longo dos últimos anos tiveram de facto de se empenhar para podermos recuperar a saúde financeira do país. Agora temos de nos empenhar em não levar [de novo] o país ao estado de procedimento de défice excessivo “, enfatizou.

A Comissão Europeia anuncia na segunda-feira a sua decisão sobre o défice português, esperando as autoridades nacionais que o executivo comunitário recomende ao Conselho o encerramento do Procedimento por Défice Excessivo (PDE) aplicado ao país desde 2009.